Share |

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Ferguson e Beckham: Aposentadoria e inveja no mundo


O ser humano, de um modo geral, é saudosista e tem medo do novo. Eu tento ser diferente disso, mas muitas vezes me pego assim. E essa semana começou difícil e está terminando pior ainda neste sentido. Primeiro foi Alex Ferguson, agora David Beckham que deixarão o futebol na próxima temporada.

O técnico do Manchester United é um gênio. Aqueles números de 27 anos, 13 títulos ingleses todo mundo já sabe. A questão é sobre o que ele transformou o United. Uma potência única que de uma cidade industrial da Inglaterra passou a ter torcedores em cada canto do mundo.

A missão de David Moyes, seu substituto, é horrível. Ferguson será sempre uma sombra, ainda mais pelo fato dos dois serem escoceses. Mas se tivesse escolhido alguém como José Mourinho, por exemplo, a chance de a personalidade do português querer trocar o rumo do time inglês era grande. E a desse conflito dar errado maior ainda.O United apostou na continuidade e de alguém que terá supervisão e não plenos poderes como o treinador que deixa a equipe. Pode e deve funcionar.



Fazer piadas sobre David Beckham é fácil. "O futebol perde um belo jogador", entre outras. O inglês é mais que um bom jogador. É ótimo! Inteligente, bom passador e fera nas bolas paradas. Só que o algo mais que ele tem incomoda muita gente do esporte: Beckham é bonito. E isso dá muito dinheiro para ele. 

Seria algum crime ser bonito e ganhar dinheiro? Não, mas o futebol é hipócrita. A beleza e a riqueza de Beckham incomodam e fazem os feios e pobres que julgam o esporte menosprezarem o jogador que, queiram ou não, não falta treinos e é exemplo em campo.

São dois casos de inveja bem diferentes que se juntam nesta semana. No caso do treinador, a mentalidade de "isso não daria certo no meu time", no jogador "é só um rostinho bonito". Inverdades que a história apagará. Espero.

Rodrigo Stafford

0 comentários:

Postar um comentário