Share |

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Dinheiro x tradição: Os novos ricos no futebol mundial


A cada fim de temporada, um grupo de novos ricos despeja dinheiro no futebol de um país e faz um time um milionário. Já foi assim na Inglaterra com Chelsea e Manchester City, na Rússia com Anzhi, na França com Paris Saint Germain e na Espanha com o Málaga. Neste fim de temporada, o novo rico é o Monaco, que já foi finalista da Liga dos Campeões da Europa.

E o que todos os times acima tem em comum? A falta de tradição. É impossível mandar em um clubes tradicionais como Milan, Barcelona, Real Madrid, Bayern de Munique ou Manchester United. O fanatismo dos torcedores e os milhões de olhos sob o negócio inviabilizam a compra do clube. Mas não é impossível comprar jogadores.

Astros como Tevez, Falcao García e Rooney não negam interesse em ganhar milhões de euros em clubes sem a menor tradição como PSG e Monaco. Jogar no Campeonato Francês empolga, dizem eles. Os franceses têm um dos torneios mais chatos do mundo. Mas jogar um torneio ganhando 600 ou 800 mil reais por semana não parece tão chato e amar a um escudo desconhecido parece mais fácil.

Rodrigo Stafford

0 comentários:

Postar um comentário