Share |

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Liga dos Campeões: Quem conseguirá parar o Barcelona?


O Barcelona empatou em casa com o Real Madrid por 1x1 e conquistou vaga na final da Champions League. O time catalão foi dono do jogo e criou as melhores oportunidades da partida. Entretanto, um erro da arbitragem anulou gol legítimo de Higuaín quando o jogo estava 0x0. Na jogada, Cristiano Ronaldo sofreu leve empurrão de Piqué, caiu e na queda acabou derrubando Mascherano. Na sequência da jogada, o atacante argentino colocou a bola no fundo da rede. Mais um “por quê?” pra lista de Mourinho...


Pelo lado do Barcelona pode haver também reclamação quanto a falta de expulsões na partida. Se o juiz fosse brasileiro, certamente Ricardo Carvalho, Diarra, Xabi Alonso e Adebayor teriam sido expulsos. Acho que os 2 últimos deveriam, sim, ter recebido cartão vermelho, mas só no fim da partida.



Os gols da partida foram marcados por Pedro e Marcelo, após ótima jogada de Di María. No gol do Barcelona, Pedro concluiu muito bem passe magistral de Iniesta. Os destaques do jogo foram Messi, Iniesta e Casillas. Negativamente, apareceram os sarrafeiros Xabi Alonso e, principalmente Adebayor, que pareceu ter entrado somente para dar pancadas. Lamentável também o argentino Mascherano que, além de fazer faltas, faz muito teatro a cada dividida em que não leva a melhor.



E o destaque maior fica por conta da volta do lateral Abidal, que foi operado em março por conta de um tumor no fígado, entrou nos minutos finais e foi muito festejado pelos colegas de equipe.



O Barcelona enfrentará o vencedor de Manchester x Schalke, em jogo a ser disputado em Wembley, templo do futebol e local onde o time venceu seu primeiro título da Champions, em vitória pelo placar mínimo contra a Sampdoria, em 1992. Mesmo jogando em seu país, o Manchester, provável finalista, será azarão diante desse sensacional Barcelona. É válido lembrar que os dois times fizeram a final da competição em 2009, ocasião em que os espanhóis venceram por 2x0, com direito a gol de Messi.





Renato Stafford

0 comentários:

Postar um comentário