Share |

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Fluminense: Os quatro atos dos guerreiros


A expressão sem chances não existe para o Fluminense. Fato! Além da garra tricolor, o time contou com uma série de elementos que fizeram possível a classificação para a segunda fase da Libertadores, onde agora encarará o Libertad, do Paraguai.

O primeiro elemento foi o gol no início do jogo. Ajudou muito e deu moral. Mas o ridículo pênalti marcado pelo árbitro quase colocou tudo a perder. O segundo ato foi o gol de Fred. Um frangaço que nem juvenil levaria.

Veio o segundo tempo e o Tricolor precisava de mais um gol. No entanto, em um azar de Valencia, a bola desviou e entrou no ângulo e a missão do Flu necessitava de dois gols novamente. O terceiro elemento veio aí. O Argentino Juniors precisava de um gol para classificar e foi todo para frente, deixando espaços e Rafael Moura fez o terceiro na hora certa (como se existisse hora errada).

Mas o quarto ato foi inusitado. Ajudinho do árbitro na marcação de um pênalti na Argentina. O goleiro pega a bola. Mas Fred não tem nada a ver com isso e fez o gol da heroica classificação. Vale ressaltar o heroica, mas também que o Tricolor não fez mais do que a obrigação em passar para a segunda fase.

De qualquer forma parabéns aos guerreiros, talvez o único time que não desiste quando tudo parece estar contra.

Rodrigo Stafford

2 comentários:

Thomaz disse...

"Ajudinha do árbitro".... foi penalti e muito penalti como diria o outro!

21 de abril de 2011 13:01
Renato disse...

Thomaz, é só não ser fanático e olhar o lance pra ver que não foi penalti. O que não significa que o Fluminense foi beneficiado, pq o penalti marcado pro Argentinos foi mais ridículo ainda.

21 de abril de 2011 13:54

Postar um comentário