Share |

Paris Saint Germain, o novo rico da França


O dinheiro jorra nos cofres do Paris Saint Germain. Com a chegada do acionista majoritário Nasser Al-Khelaifi muitas coisas mudaram na equipe francesa. O presidente Robin Leproux saiu e deu lugar ao ex-diretor financeiro Benoit Rousseau. O brasileiro Leonardo abandonou o cobiçado técnico do Internazionale de Milão para ser o manager da equipe.

Mas as mudanças que começaram fora de campo também acontecem dentro dele. O técnico Antoine Kombouaré foi mantido e ganhou muitos presentes. os mais valiosos foram o zagueiro Diego Lugano, o ponta Jéremy Menez e o ótimo meia-atacante Javier Pastore, que era cobiçado pelos grandes europeus e custou 37 milhões de euros.

Além deles, outros bons jogadores como Matuidi, Douchez, Gameiro, Arnaud, Ngoyi, Bisevac, Sirgu e Momo Sissoko foram contratados dando ao time da capital francesa o rótulo de favorito para conquistar o torneio nacional.

Mas não para por aí. Os boatos dão conta que José Mourinho já teria acertado sua ida a Paris na próxima temporada. O salário ele escolherá. Será que procede? A única certeza é que o Paris Saint Germain deve voar nesta temporada e mais milhões de euros para contratações devem sair dos cofres do Qatar no ano que vem.

Rodrigo Stafford

Leia mais

Málaga: A próxima força da Espanha


Joaquín, Sergio Sánchez, Cazorla, Diego Buonanotte, Ruud van Nistelrooy, Toulalan, Nacho Monreal, Joris Mathijsen, Isco e Edinho. Esses são os reforços do Málaga para a temporada 2011/12. Somados a Júlio Baptista e Demichellis, que chegaram na metade da última temporada e tiraram o time da zona de rebaixamento e terminaram em uma honrosa 11a posição, é uma equipe para lutar na parte de cima da tabela.

O responsável por isso tem nome. E nos grandes. O sheik Abdullah bin Nasser bin Abdullah Al Ahmed Al Thani, que investiu mais de 80 milhões de reais para comprar o clube. Além das contratações, o sheik mudou os patrocinadores do time. Um deles, a Nike, recebe dinheiro para estampar sua marca na camisa do clube, ao contrário da maioria dos times no mundo, que recebem verbas das grandes marcas esportivas. No comando do futebol, o ex-capitão da seleção espanhola Fernando Hierro é o dirigente. Nas quatro linhas quem dirige é o chileno Manuel Pellegrini, ex-treinador do Real Madrid.

A idéia é fazer do clube um novo Barcelona, mas pelos moldes está mais para Manchester City, onde o dono do time também gasta milhões na contratação de jogadores. Em um primeiro momento, a tarefa de Abdullah bin Nasser bin Abdullah Al Ahmed Al Thani não será das mais complexas. Se aproximar dos lugares cimeiros da tabela e conseguir vaga nas competições européias. Com o campeonato espanhol bipolarizado entre Barcelona e Real Madrid, não me surpreenderia ao ver o Málaga terminando na terceira, ou quarta, posição com direito a ida para a Liga dos Campeões. Ainda mais com Atlético de Madrid e Valencia longe de seus melhores dias.

No entanto, para chegar ao patamar de Real e Barça, anos passarão. Além de milhões de euros investidos em atletas e comissões técnicas, outras fortuna será gasta em estádio e infraestruturas para se chegar ao topo. Dinheiro, o sheik do Qatar tem. A única dúvida é se ele terá paciência de continuar investindo se os resultados não aparecerem rapidamente.

Rodrigo Stafford
Leia mais

Atlético de Madrid: Mais uma chance para Diego


Depois de Porto, Werder Bremen, Juventus e Wolfsburg, Diego vai ter mais uma chance de mostrar o futebol que encantou o Brasil em 2002, pelo Santos. O meia foi emprestado de graça ao Atlético de Madrid por um ano e o time espanhol vai pagar os salários do jogador (1 milhão de reais por mês).

A carreira européia de Diego é cheia de altos e baixos e mostra porque o jogador nunca teve uma sequência na seleção brasileira. No Porto, teve péssimas atuações e não deixou saudade. Quando foi para a Alemanha atuar no Werder Bremen, onde arrebentou e levou o time nas costas. Negociado com a Juventus, teve uma passagem discreta pela equipe italiana e ao fim de sua primeira temporada pediu para ser negociado e voltou para a Alemanha, no Wolfsburg. para mim, um grande erro do jogador e do clube, que não tiveram paciência, um com o outro.

De volta ao país que o consagrou, não repetiu as atuações que eram esperadas, faltou treinos, brigou com o treinador e fez tudo que um jogador não deveria fazer. Agora, tem mais uma chance. Futebol, Diego tem de sobra, mas aos 26 anos, parece que a maturidade ainda está longe de chegar.

Rodrigo Stafford
Leia mais

20 milhões de reais em Elias. Parabéns Sporting


Você pagaria quase 20 milhões de reais em Elias? Eu não. mas foi esse o preço que o Sporting, de Portugal, conseguiu para aplacar a ira de sua torcida, revoltada pelo péssimo começo de temporada. O jogador da seleção brasileira, de 26 anos, teve passagem discretíssima pelo Atlético de Madrid e agora "realiza seu sonho de infância" ao ir jogar no futebol português.

O meio-campo, ex-Corinthians, é muito bom jogador. Volante moderno, que sabe o que fazer com a bola, ganhou notoriedade no time paulista com a chegada de Mano Menezes. Tem vaga em qualquer equipe brasileira, mas não é jogador para o Atlético de Madrid. Não esse Madrid, que vem tropeçando nas tabelas nos últimos anos, mas para o glorioso campeão da Europa e do mundo em 1974 e que levantou o campeonato espanhol em nove oportunidades.


Rodrigo Stafford
Leia mais

André Santos no Arsenal não resolve


Ao contrário da grande maioria, que acha André Santos muito ruim, não acho o ex-jogador do Corinthians péssima. Não o quero na seleção brasileira, pois acho que não tem nível para isso, mas é um excelente jogador para os clubes do Brasil. Para o Arsenal não. Além disso, não vale 16 milhões de reais, preço que os Gunners pagaram pelo lateral esquerdo do Fenerbahçe.

Aos 28 anos, o técnico Arsene Wenger terá problemas se resolver escalar André em sua posição de origem. Na lateral, o brasileiro vai muito ao ataque e marca pouco, exatamente o contrário que prega o treinador francês e a maioria dos técnicos da premiére League inglesa, que preferem laterais mais fixos. A solução seria escalar André Santos como um ponta esquerda, com liberdade para atacar, como ele gosta.

André Santos veio para suprir a carência do Arsenal pela esquerda. Nesta temporada, o time londrino perdeu o Clichy para o Manchester City e Traoré para o Queens Park Rangers. Neste último dia da janela de transferências, Arsene Wenger tenta de todos os modos uma grande contratação, já que o time está enfraquecido com as saídas de Fabregas e Nassri, além de ter perdido para o rival Manchester United, na última rodada por 8 a 2.

Além de André Santos, o Arsenal fechou com o bom zagueiro alemão per Mertsacker, ex-Werder Bremen.

Rodrigo Stafford
Leia mais

Barcelona e a contratação de Fabregas


O Barcelona abriu os cofres e realizou o sonho de todos no clube: contratou o meia Fabregas, do arsenal, que começou nas categorias de base do time espanhol. Foram 43 milhões de euros em um excelente jogador. mas a pergunta é: tem vaga nessa equipe para Fabregas?

Lugar para craques, tenho certeza que Guardiola acha. Mas não era fundamental gastar tanto dinheiro em um jogador, ainda mais quando no meio-campo do Barcelona só existem três vagas e excelentes opções como Xavi, Iniesta, Mascherano, Busquets, Keita, e mais recentemente, o promissor Thiago.

Acredito que com mais essa contratação, o Barcelona vai mais uma vez sobrar na Europa nesta temporada. No entanto, terá uma concorrência mais acirrada do real Madrid, que tem um ótimo time e que já entende melhor como funciona a cabeça do genial e genioso José Mourinho.

Rodrigo Stafford
Leia mais

Força ao 'Messier' Ricardo Gomes


Torcer pela recuperação de Ricardo Gomes não é algo que deve ser feito pela torcida do Vasco, Flamengo ou Barcelona. É algo como querer bem a um ser humano. Além de tudo, o treinador vascaíno é uma pessoa da melhor qualidade. E mesmo que não fosse, torceríamos para sua pronta recuperação.

Cobrindo o Vasco nos últimos meses tenho convivido profissionalmente com Ricardo. Uma pessoa gentil, bem articulada, e que, nitidamente é alvo do carinho de jogadores, funcionários e dirigentes.

Como esse é um texto para desejar que Ricardo Gomes fique bom o quanto antes, vou parando por aqui e querendo que o próximo post seja para saudar a recuperação do treinador, que desperta carinho por onde passa, seja São Paulo, Bahia, Paraná ou até Bordeaux.

Pronta recuperação, Messier!

Rodrigo Stafford
Leia mais

Adeus, Falcão!


O Campeonato Brasileiro vai começar agora para o Internacional. Paulo Roberto Falcão foi demitido do Colorado, que procura um novo treinador. O favorito é Dunga, que assim como Falcão também foi ídolo da torcida. Cuca corre por fora.

- O Dunga é um líder, tem conhecimento, demonstrou isso na Seleção Brasileira. É um treinador preparado. Tem experiência. É um dos treinadores que está no mercado – disse Luigi.

A campanha de Falcão com19 jogos, com oito vitórias, quatro empates e sete derrotas, não derrubou apenas o treinador. Grande parte dos dirigentes deve sair junto com Falcão.

Rodrigo Stafford
Leia mais

E a seleção brasileira, hein?


Agora é fácil reclamar da seleção brasileira. Dizer que faltou raça, técnica, jogadores, e até treinador. Acho que a eliminação veio no acaso dos pênaltis. É verdade que bateram pior que a média, mas é acaso. Se fosse 5 a 4 para o Paraguai dava no mesmo.

A convocação mostrou coisas importantes como que não dá para apostar todas as fichas em garotos como Neymar e Ganso. Eles não podem ser protagonistas, por enquanto. A renovação precisa de jogadores melhores. Não dá para chamar André Santos, Jadson (que até foi bem, mas já beira os 30 anos), Adriano e Elias. Lucio também já deu. A surpresa agradável foi Fred, que quando requisitado apareceu bem, apesar do pênalti perdido.

Mano Menezes fez uma campanha na qual foi eliminado nas quartas de final com três empates e uma vitória. Será que ele não corre riscos de ser demitido? Deveria, não é?

Rodrigo Stafford
Leia mais

Impressões Campeonato Brasileiro - rodada 7


Um time que vence fora de casa por 4 a 0 não pode deixar de ser o destaque da rodada, Foi o que aconteceu com o Internacional que sapecou 4 a 0 no Atlético-MG sem dó nem piedade. O time de Falcão começa a se acertar e sabe na tabela. O mesmo acontece com o Cruzeiro, de Joel Santana, que já venceu duas seguidas.

Falando em Joel Santana, o Cruzeiro venceu o Vasco por 3 a 0, em São Januário. O resultado foi elástico demais, mas justo, já que os mineiros foram melhores no segundo tempo e souberam matar o jogo. Destaque para o golaço de Montillo. O Vasco não foi mal e não deve demorar a se recuperar.

O Flamengo venceu o América por 3 a 2, em noite de apagões. começou bem e apagou. Sofreu a virada e acendeu. Virou o jogo e deu sorte que a partida terminou. A expulsão do jogador mineiro foi fundamental para a vitória rubro-negra. olho aberto em Ronaldinho e Deivid, que parecem estar voltando a jogar bola.

O Fluminense ganhou do lanterna Atlético-PR, mas foi o grande derrotado. Isso porque perdeu seu maior craque, o argentino Conca, que está indo para o futebol chinês. A saída do camisa 11 deve mudar o patamar tricolor na competição. Se sonhava com o título ou uma vaga na Libertadores, ficou muito mais complicado.

Elkeson talvez seja a grande contratação do futebol brasileiro nessa temporada. Como joga! Ele liderou o botafogo em uma excelente vitória por 2 a 0 sobre o São Paulo. O time de Caio Junior parece que vai aprontar nessa temporada.

Rodrigo Stafford

Leia mais

Seleção brasileira: O vexame da tática errada


Tardiamente, vou escrever sobre a desastrosa estreia da seleção brasileira na Copa América. Foi um empate sem gols contra a "poderosa" Venezuela. Mas nem é isso que me chama mais a atenção. É o esquema tático da equipe.

Há anos, dizemos que o melhor da seleção brasileira é a dupla de zaga. Tanto faz se jogam Lúcio, Juan, David Luiz, Thiago Silva e até o eterno reserva Luisão, a defesa cumpre bem seu papel. então porque não jogar com três zagueiros?

Acho que a seleção ficaria mais equilibrada e teria melhor poder de marcação e chegada ao ataque. É verdade, que minha equipe titular não é muito longe da de Mano Menezes, mas nem sonho que ele coloque o time para jogar em um 3-5-2, muito menos em um 3-4-3, meu esquema predileto, com os dois atacantes fechando o meio quando for atacado.

Minha seleção ideal (dentre os convocados): Julio César; David Luiz, Thiago Silva e Lúcio; Maicon, Lucas Neiva, Elano, Ganso e André Santos (eca); Neymar e Pato.

Vale lembrar, que se eu tivesse algum poder não levaria Fred, André Santos, Elias, Adriano, Jadson e Luisão.

Rodrigo Stafford
Leia mais

Impressões Campeonato Brasileiro - rodada 6



Quem deu show na rodada foi o Corinthians. O Timão humilhou o líder São Paulo por 5 a 0 e mostrou que é um dos favoritos na competição. Por outro lado, Avaí e Atlético-PR agonizam na tabela com péssimas atuações.

O resultado do jogo do Flamengo foi enganoso. O time de Vanderlei Luxemburgo não perde porque joga de intermediária a intermiediária, logo não incomoda e nem é incomodado. O jogo foi péssimo até o Galo marcar eu gol. Ronaldinho empatou com um belo gol e o Flamengo decolou com ótimas jogadas de Negueba e Leo Moura pela direita. Mais uma vez, o Flamengo venceu e não convenceu.



Outra que levou os três pontos, mas não atuou bem foi o Vasco. A vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-GO teve como melhores em campo o goleiro Fernando Prass e o zagueiro Anderson Martins. O time de Ricardo Gomes se aproveitou de um gol no primeiro minuto e de o fato do time goiano ser muito fraco.

O Fluminense usou a mística do time de guerreiros pra trinfar sobre o Avaí por 1 a 0. A vitória veio com um jogador a menos, já que Rafael Moura foi expulso, injustamente, ainda no primeiro tempo. Mas o time soube se defender bem e não teve muitos sustos.

O fraco time do Grêmio até deu alguns sustos no Botafogo, mas com mais uma boa atuação de Elkeson, o Glorioso venceu por 2 a 1 e outro destaque foi o atacante caio que entrou muito bem. O time de Caio Junior começa a se acertar e ainda tem o volante Renato para estrear.




Rodrigo Stafford



Leia mais

Santos campeão da Libertadores


E repetindo o Santos de Pelé, Pepe e Coutinho, mais uma vez o time da Vila Belmiro está no topo das Américas, desta vez com uma geração que mistura a experiência de Elano com a tênia idade de Neymar e Ganso.

Mesmo em pouco tempo, a parcela de participação de Muricy Ramalho não é pequena. Ele ensinou o time a se defender e seu pragmatismo fez com que os jogadores entendessem que melhor do que ganhar de 10 é ser campeão.

Ganha o Santos e perde o futebol-arte.

Rodrigo Stafford
Leia mais

Impressões Campeonato Brasileiro - rodada 4


E o Brasileiro tem um único time 100%, o São Paulo. Depois de viver momentos turbulentos com a eliminação da Copa do Brasil, o Tricolor juntou os cacos e vai bem na principal liga nacional. Isso que o principal jogador da equipe, Luis Fabiano, ainda nem estreou.

Não vi o jogo do Flamengo, mas poucas vezes vi tanta unanimidade para dizer que um time jogou mal. Toda a crítica afirmou que o ponto ganho pelo Flamengo valeu mais que uma vitória e que Thiago Neves e Ronaldinho, mais uma vez, pouco fizeram. Vale registrar o quão ruim é o Atlético-PR, que ficou no 1 a 1.

O Botafogo ganhou da boa equipe do Coritiba por 3 a 1, mas não foi bem. Herrera e, principalmente, Everton foram muito mal. Não pode a torcida vaiar Alessandro com 6 minutos do primeiro tempo. De bom, o início da recuperação de Maicosuel e ver como Elkeson é bom de bola.

O Vasco, ainda em festa, sofreu o empate no finalzinho do jogo contra o Figueirense. O time de Ricardo Gomes deve passear no Brasileiro, já que deve acontecer aquele relaxamento natural. O gol vascaíno do fim de semana foi a reapresentação de Juninho.

A partida entre Corinthians e Fluminense (2 a 0 para os paulistas) mostrou que, principalmente, um jogador não tem a menor condição de jogo: Fred. Os motivos não são técnicos e sim físicos, já que o camisa 9 tricolor se arrasta em campo. Outro que não pode jogar é Ricardo Berna, mas por motivos técnicos. Abel Braga terá muito trabalho.

Rodrigo Stafford




Leia mais

Seleção brasileira: Os 22 mal convocados por Mano Menezes


Mano Menezes deu um show de inabilidade ontem. Além de divulgar os 22 convocados para a Copa América meia noite, a seleção convocada é bem equivocada. A hora de dar experiência aos mais novos era agora, quando vale e não em amistosos seja contra Holanda ou contra Romênia.

Se no gol, a convocação é correta, na defesa, os problemas já começam. Para que convocar Luizão, de 33 anos, que dificilmente irá jogar? Mano diz que ele é um reserva que sabe se comportar. Por que não dar essa experiência para Dedé, do Vasco ou algum zagueiro com idade olímpica.

Nas laterais, mais erros. Se na direita daniel Alves e Maicon são incontestáveis. André Santos e Adriano não empolgam. O primeiro é titular do poderoso Fenerbahçe e o segundo, reserva do reserva no Barcelona. Marcelo, do Real Madrid segue fora.

No meio, Elias e Jadson não empolgam. Melhor seria dar chance a outros jogadores como Renato Augusto, William (Shakhtar) e, por que não, a volta de Kaká, que terminou bem a temporada.

No ataque, Fred não fez nada para ser convocado. Nem no Fluminense, nos nos amistosos. Além disso, a Copa América seria uma boa chance de dar experiência ao bom Leandro Damião.

Por último, o argumento de não levar Marcelo por causa de lesões e convocar Fred, Pato e Ganso, parece piada. De péssimo gosto.

Eis os convocados:

Goleiros Julio César (Inter de Milão) Victor (Grêmio)

Laterais Daniel Alves (Barcelona) Maicon (Inter de Milão) André Santos (Fenerbahçe) Adriano (Barcelona)

Zagueiros Lúcio (Inter de Milão) David Luiz (Chelsea) Luisão (Benfica) Thiago Silva (Milan)

Volantes Ramires (Chelsea) Lucas Leiva (Liverpool) Sandro (Tottenham)

Meias Elano (Santos) Elias (Atlético de Madri) Paulo Henrique Ganso (Santos) Jadson (Shakhtar Donetsk) Lucas (São Paulo)

Atacantes Neymar (Santos) Robinho (Milan) Fred (Fluminense) Alexandre Pato (Milan)

Leia mais

Impressões Campeonato Brasileiro - rodada 3


E o Corinthians, aos poucos, vai mostrando ao que veio. Com uma tática claramente de contra-ataque conseguiu mais um bom resultado empatando com o Flamengo no Engenhão. O time paulista não tem nenhuma carência absurda e deve ir bem no Brasileiro. Da parte rubro-negra, a festa para Petkovic foi linda. O gringo merece. O time não jogou mal, mas sentiu a falta de Thiago Neves. O 1 a 1 foi justo.

O Vasco foi mal. Muito mal. Jomar, Fagner e Max tiveram péssima atuação e o Coritiba entrou como quis. O resultado de 5 a 1 só serviu para mostrar que para conquistar a Copa do Brasil, o Vasco vai ter que jogar, e muito, para derrotar a boa equipe paranaense. O destaque do jogo foi Anderson Aquino, que só não fez chover no Couto Pereira.

O Fluminense jogou bem ao vencer o Cruzero por 2 a 1? Não. No entanto, teve uma ótima notícia. Deco jogou três jogos seguidos pela primeira vez desde que chegou ao clube. E bem. Ele comandou o tricolor sobre o apático time mineiro que teve em Montillo, uma das figuras mais apagadas. Destaque também para o faro goleador de Rafael Moura.

O Botafogo arrancou um empate por 2 a 2 contra a boa equipe do Ceará, em Fortaleza. Elkeson apareceu bem, mas o time sente falta de Loco Abreu. sem referência, a equipe de Caio Junior sofre e apela para as bolas aéreas. A chegada de Renato deve melhorar, e muito, o time carioca.

Destaque também para a vitória do Internacional sobre o América-MG. Apesar do técnico Falcão achar que não comanda um candidato ao título, o Colorado é sim, um dos favoritos a ser o melhor do Brasil.

Rodrigo Stafford
Leia mais

Brasil 0 x 0 Holanda: Mano e o time do eu sozinho


Tive o desprazer de acompanhar o jogo da seleção brasileira contra a Holanda. Um jogo chato, que só teve um momento real de futebol. Quando o time laranja fez uma belíssima troca de passes que culminou em uma ótima defesa de Julio César com o pé.

O time de Mano Menezes é um bando. Se a bola cai na esquerda, Neymar tenta fazer tudo sozinho. Quando vai para o lado direito Robinho prende a bola individualizando o jogo. Se cai no meio, nada acontece, visto que Fred não domina a bola.

O meio-campo não é criativo. Elano não é um camisa 10. Ramires faz faltas em demasia e Lucas erra muitos passes. O esquema está errado e Mano está errado. Se quer escalar o time com três atacantes tem que colocar alguém que arme o jogo. Exemplos não faltam...Ganso, Kaká, Diego. A favor do treinador é que estes três vivem péssima fase, seja por contusões, ou por atuações ruins.

Mas algo tem de ser mudado na seleção. E logo.

Rodrigo Stafford
Leia mais

Impressões Campeonato Brasileiro rodada 2



É impossível falar de Campeonato Brasileiro e não falar do Vasco. Com duas vitórias marcantes jogando com reservas sobre Ceará (3 a 1) e América-MG (3 a 0), o time chegou ao topo do torneio. Mas, os vascaínos não devem se iludir, visto que o Ceará estava com o time reserva e os mineiros, apesar de fracos, dominaram boa parte do jogo. Todavia, é um grande começo e mostra que Ricardo Gomes tem opções e fôlego para o resto do Brasileiro. Isso se o Bordeaux não vier forte para cima do treinador.



O Flamengo jogou bem, teve poder de reação, mas deu bobeira no final e deixou o Bahia empatar (3 a 3) com um jogador a menos. Destaque para Jobson, com dois gols e bela atuação. O bola fora do jogo foi a dupla de rubro-negros Jean e Fernando que entrou perdidinha em campo. O time de Luxemburgo já mostra uma consisteência e consciência tática bem maior que no Estadual.



O Botafogo venceu os reservas do Santos por 1 a 0, mas a comemoração mesmo vem de fora do campo. Renato é um excelente jogador e tem tudo para acertar o meio-campo. Se Gilberto chegar melhora ainda mais uma equipe que já tinha acertado na contratação de Elkeson. O lado ruim é que entrosamento, com sorte, só no segundo semestre. Ainda falta um substituto para Loco Abreu.



O campeão brasileiro venceu o Atlético-GO, mas ainda não estreou. Com Fred passeando em campo e um time completamente perdido, o Tricolor deve aguardar a chegada de Abel Braga para uma grande reformulaçõa. Não pode um time com os jogadores que tem jogar tão mal. enderson Moreira saiu tentando dar seu toque e foi mal. Colocar Mateus Carvalho como titular no lugar de Rafael Moura é piada. E de péssimo gosto. Já vai tarde.


Rodrigo Stafford
Leia mais

A vitória do futebol-arte



Ontem, em Wembley, o Barcelona venceu o Manchester United por 3x1 e conquistou o título da Champions League. Em 6 anos, é o terceiro título do clube espanhol, que curiosamente, em todas essas oportunidades venceu um time inglês na final. O Arsenal foi a vítima em 2006, e o próprio Manchester United foi derrotado em 2009.



Esse título glorifica uma equipe que encanta os torcedores. Duas características são muito importantes para determinar o modo de jogar do time catalão. A marcação começa a partir de seu ataque, fazendo com que na maioria das oportunidades o adversário seja obrigado a dar chutões pra frente, casos em que invariavelmente a bola permanece com os zagueiros do Barça. Isso garante a maior posse de bola e o controle do jogo. Além disso, é difícil ver o adversário fazer o mesmo, tendo em vista a grande movimentação e o excelente e rápido toque de bola da equipe. Mesmo os zagueiros estão acostumados a tocar a bola rapidamente quando pressionados, sempre encontrando um companheiro desmarcado. Desta forma, o time tem sempre a posse de bola e cansa os adversários que ousam pressioná-los na marcação.



Mas isso não é simples de ser executado. Para tal, o Barcelona conta com a habilidade e a visão de jogo de jogadores acima da média, como Messi, Xavi e Iniesta, a ofensividade de Dani Alves, a velocidade de Pedro e Villa, além do bom toque de bola de jogadores defensivos como Piqué, Busquets, Mascherano, Puyol e Abidal. Adicionados a um goleiro seguro como Víctor Valdéz, é difícil imaginar esse time sendo superado. Ainda mais quando grande parte desses jogadores está em boa fase.



Renato Stafford
Leia mais

Brasileirão: Disputa nem tão indefinida


Faz um tempinho que não posto aqui. Muitas matérias e ralação cobrindo o Vasco no Jornal Extra. Mas é início de Campeonato Brasileiro e vamos analisar quem briga pelo que. Dividi em cinco grupos os 20 times.

Lutarão pelo título
Santos, Cruzeiro, Corinthians e São Paulo

Lutam pela Libertadores
Flamengo, Fluminense, Grêmio, Vasco e Internacional

Meio da tabela
Palmeiras, Coritiba, Botafogo, Atlético-MG e Ceará

Lutarão para não cair
Figueirense, Avaí, América-MG, Bahia, Atlético-PR e Atlético-GO

É claro que os times ainda irão mudar muito e não sou o dono da verdade. Mas nesse início de campeonato é o que se desenha. Ou se parece.

Rodrigo Stafford
Leia mais

Porto é campeão da Liga Europa






O Porto coroou sua espetacular temporada com o título da Liga Europa. Com uma campanha irretocável, a equipe portuguesa só não teve 100% de aproveitamento porque podia se dar ao luxo de perder para o Villarreal, no jogo de volta das semifinais, após golear a equipe espanhola por 5x1.



A equipe sobrou na competição, tendo além do melhor aproveitamento, o melhor ataque e o artilheiro da competição. Nesta quarta-feira, o Braga bem que tentou, mas não conseguiu impedir o título do Porto, que soube aproveitar a vantagem e venceu por 1x0, com mais um gol de Falcao García, maior artilheiro da história da Europa League em uma única edição, com 17 gols.



E não foi só na Liga Europa que o Porto brilhou. Com incríveis 93,3% de aproveitamento, foi campeão português invicto, com algumas rodadas de antecedência. Nem o Barcelona conseguiu apresentar números como esses, muito embora o campeonato espanhol e Liga dos Campeões tenham equipes bem mais competitivas que no campeonato português e na Liga Europa.



Para que a temporada seja perfeita, falta um último jogo. No próximo dia 22, o Porto enfrenta o Vitória de Guimarães, na final da Copa de Portugal. Favoritismo não faltará ao Porto. E pela eficiência do time, é difícil prever outro resultado que não o título.



Renato Stafford

Leia mais

Braga surpreende mais uma vez e enfrenta Porto na final da Liga Europa


Depois de Sevilla, Liverpool e Dinamo de Kiev, o Benfica foi a última vítima do Braga. Com gol de Custódio, o time português, repleto de brasileiros no elenco, conseguiu vitória heróica por 1x0 contra o time da capital portuguesa e classificou-se para a decisão da Liga Europa. O favorito a ser batido desta vez é o Porto, campeão português antecipado.

Os dragões classificaram-se mesmo perdendo do Villarreal por 3x2 na Espanha. No jogo de ida, no qual o colombiano Falcao Garcia fez 4 gols, a goleada por 5x1 praticamente já classificara o Porto. Ontem, o artilheiro fez mais 1 e chegou a 16 gols na competição. O brasileiro Hulk fez o outro gol. Capdevilla, Cani e Rossi marcaram para os espanhóis.








Será que Márcio Mossoró, Paulão, Leandro Salino, Lima e Alan serão capaz de surpreender o superfavorito Porto? Não creio. Os dragões têm o melhor ataque da competição, com 36 gols, perdeu apenas uma partida, quando já estavam virtualmente classificados, contam com o artilheiro da competição. No campeonato português, a duas rodadas do fim do campeonato, o campeão não perdeu e, nos confrontos contra o Braga, duas vitórias: em casa por 3x2 e 2x0 como visitante. Mas depois de eliminar tantos favoritos, nada parece ser impossível ao Braga.




Renato Stafford

Leia mais

Liga dos Campeões: Quem conseguirá parar o Barcelona?


O Barcelona empatou em casa com o Real Madrid por 1x1 e conquistou vaga na final da Champions League. O time catalão foi dono do jogo e criou as melhores oportunidades da partida. Entretanto, um erro da arbitragem anulou gol legítimo de Higuaín quando o jogo estava 0x0. Na jogada, Cristiano Ronaldo sofreu leve empurrão de Piqué, caiu e na queda acabou derrubando Mascherano. Na sequência da jogada, o atacante argentino colocou a bola no fundo da rede. Mais um “por quê?” pra lista de Mourinho...


Pelo lado do Barcelona pode haver também reclamação quanto a falta de expulsões na partida. Se o juiz fosse brasileiro, certamente Ricardo Carvalho, Diarra, Xabi Alonso e Adebayor teriam sido expulsos. Acho que os 2 últimos deveriam, sim, ter recebido cartão vermelho, mas só no fim da partida.



Os gols da partida foram marcados por Pedro e Marcelo, após ótima jogada de Di María. No gol do Barcelona, Pedro concluiu muito bem passe magistral de Iniesta. Os destaques do jogo foram Messi, Iniesta e Casillas. Negativamente, apareceram os sarrafeiros Xabi Alonso e, principalmente Adebayor, que pareceu ter entrado somente para dar pancadas. Lamentável também o argentino Mascherano que, além de fazer faltas, faz muito teatro a cada dividida em que não leva a melhor.



E o destaque maior fica por conta da volta do lateral Abidal, que foi operado em março por conta de um tumor no fígado, entrou nos minutos finais e foi muito festejado pelos colegas de equipe.



O Barcelona enfrentará o vencedor de Manchester x Schalke, em jogo a ser disputado em Wembley, templo do futebol e local onde o time venceu seu primeiro título da Champions, em vitória pelo placar mínimo contra a Sampdoria, em 1992. Mesmo jogando em seu país, o Manchester, provável finalista, será azarão diante desse sensacional Barcelona. É válido lembrar que os dois times fizeram a final da competição em 2009, ocasião em que os espanhóis venceram por 2x0, com direito a gol de Messi.





Renato Stafford

Leia mais

Fluminense: A burrice de Emerson


Além de não ter sido inteligente, Emerson levou azar. Pelas informaçoes que chegaram, o Sheik cantou no ônibus o Bonde do Mengão sem freio (acompanhado por outros jogadores). Uma atitude clara de quem não quer continuar no clube. Esta é a burrice.

O azar é que Sheik não esperava que o Fluminense passasse de fase na Libertadores. Por isso criou mais um crise nas Laranjeiras. Agora, ninguém fala no nome dele.

Emerson deve sair do Fluminense pela porta dos fundos, pouco importa se foi o autor do título brasileiro. Mercado ele tem muito. Fala-se em Flamengo, Corinthians e Santos, mas o Sheik vai ter que mudar de atitude e começar a pensar.

Rodrigo Stafford
Leia mais

Champions: O xilique de Mourinho






Que o técnico do Real Madrid José Mourinho não gosta de perder, não é novidade pra ninguém. Mas dessa vez ele perdeu a noção do ridículo.




A expulsão do Pepe pode até ser discutida. Eu mesmo já vi várias entradas mais violentas que não renderam cartão vermelho ao infrator. Mas não é nada absurdo um jogador ser expulso depois de uma jogada dessas. E o resto, é chororô internacional.




Dizer que o Barcelona é constantemente beneficiado pela arbitragem e induzir o raciocínio de que a equipe catalã só conquista títulos com a ajuda dos juízes chega a ser ridículo. Trata-se do time mais talentoso do mundo no século XXI, que conquistou as principais competições, nacionais e internacionais, nos últimos anos. Com Messi, Iniesta, Xavi, Villa, Daniel Alves e cia, e o entrosamento adquirido por eles ao longo das temporadas, essa equipe não necessita de ajuda nenhuma, de qualquer natureza.




O técnico português afirmou ainda que o Barcelona já está classificado e que a expulsão foi determinante para isso. Parece choro de mau perdedor. Mas como Mourinho costuma adotar táticas motivacionais nada convencionais, é bom desconfiar desse discurso estapafúrdio.




Renato Stafford

Leia mais

Flamengo: Fierro merece uma chance entre os titulares



Jogador criticado pela torcida do Flamengo, aos poucos Gonzalo Fierro vai ganhando seu espaço. Contratado como grande craque do Colo-Colo, o jogador não fez partidas decisicas pelo rubro-negro e nunca usou sua maior arma dos tempos do futebol chileno: os chutes de fora da área.






O primeiro problema do chileno foi se adaptar taticamente ao futebol brasileiro. A posição de ponta, que jogava em seu país, não existia aqui e ele demorou a se encontrar. Vanderlei Luxemburgo conseguiu recuperar o jogador, que tem sido a melhor opção de banco do time.






Com a lesão de Maldonado, Fierro é uma opção. Mas não sei se será utilizada, já que Luxemburgo parece completamente perdido taticamente, assim como os jogadores rubro-negros em campo.






Rodrigo Stafford
Leia mais

Dois pesos e duas medidas na semifinal entre Vasco e Olaria


O Vasco entra na semifinal contra o Olaria, hoje, às 18h30m, no Engenhão, com uma dupla responsabilidade. Além de manter vivo o sonho de conquistar um título estadual que o clube não ganha desde 2003, há o amplo favoritismo por ser o jogo de um time grande contra um pequeno. Quem vencer estará na final da Taça Rio, esperando o vencedor do Fla-Flu de domingo. Se houver empate, a decisão será nos pênaltis.

No Vasco, escaldado pelo exemplo do Boavista, que surpreendeu o Fluminense na semifinal da Taça GB, se fala em muito respeito ao adversário. Mas nada de fugir à condição de favorito:

— A gente assume a responsabilidade de vencer. Ligamos o alerta porque é futebol. É um jogo equilibrado, mas a responsabilidade de vencer é nossa — alertou o técnico Ricardo Gomes.

O meia Felipe concordou com o treinador, mas fez elogios ao adversário.

— Sabemos que a obrigação é totalmente do Vasco. Ninguém quer saber se lá tem bons jogadores, só querem saber que a camisa que estão usando é a do Olaria. Temos de respeitar a equipe adversária, que tem jovens de qualidade. Mas com a torcida nos apoiando, vamos conseguir a classificação para a final — aposta o jogador, que faz o jogo número 299 pelo Vasco.

Cleimar quer atenção

Já o Olaria, que busca vaga inédita na final, está ciente das falhas que cometeu na última partida contra o Vasco, domingo passado. Nos treinos, o técnico Cleimar Rocha reclamou de erros de passes e das falhas nos contra-ataques:

— Não estou vendo ansiedade, mas sei que eles estão tentando se controlar.

Porém, um jogador se tornou preocupação extra para o Olaria: o atacante Alecsandro, que foi poupado do time do Vasco na semana passada por estar pendurado com dois cartões amarelos.

— Eles mudam a forma de atacar, mas mantêm a característica de posse de bola. Vamos administrar o jogo e tentar surpreender — disse Cleimar, que confia na experiência de sua equipe: apesar da média de idade de 23 anos, a base do Olaria participou do regresso à Série A do Estadual em 2009: — É time maduro, que joga e não se assusta.

Um dos jogadores com essa característica é o atacante Felipe, que já disputou final de Copa São Paulo de Juniores pelo Rio Branco (SP).

— A gente fez uma boa partida no domingo, mas podia ter rendido mais — acredita o artilheiro da equipe com sete gols, sonhando repetir o feito do Boavista.

Rodrigo Stafford e Diogo Dantas, do Jornal Extra

Leia mais

Top 10 NBA: 17 de abril



As melhores jogadas da semana.

Leia mais

Fluminense: Os quatro atos dos guerreiros


A expressão sem chances não existe para o Fluminense. Fato! Além da garra tricolor, o time contou com uma série de elementos que fizeram possível a classificação para a segunda fase da Libertadores, onde agora encarará o Libertad, do Paraguai.

O primeiro elemento foi o gol no início do jogo. Ajudou muito e deu moral. Mas o ridículo pênalti marcado pelo árbitro quase colocou tudo a perder. O segundo ato foi o gol de Fred. Um frangaço que nem juvenil levaria.

Veio o segundo tempo e o Tricolor precisava de mais um gol. No entanto, em um azar de Valencia, a bola desviou e entrou no ângulo e a missão do Flu necessitava de dois gols novamente. O terceiro elemento veio aí. O Argentino Juniors precisava de um gol para classificar e foi todo para frente, deixando espaços e Rafael Moura fez o terceiro na hora certa (como se existisse hora errada).

Mas o quarto ato foi inusitado. Ajudinho do árbitro na marcação de um pênalti na Argentina. O goleiro pega a bola. Mas Fred não tem nada a ver com isso e fez o gol da heroica classificação. Vale ressaltar o heroica, mas também que o Tricolor não fez mais do que a obrigação em passar para a segunda fase.

De qualquer forma parabéns aos guerreiros, talvez o único time que não desiste quando tudo parece estar contra.

Rodrigo Stafford
Leia mais

Portugueses dominam a Liga Europa


Portugal tem 3 clubes entre os 4 melhores da Liga da Europa. Porto, Benfica e Braga disputam com o espanhol Villarreal o título da segunda competição de clubes mais importante do continente europeu.

O surpreendente Braga disputa uma das vagas em duelo contra o Benfica. Os dois times foram eliminados na fase de grupos da Liga dos Campeões e se recuperaram muito bem na Europa League. O Benfica é favorito, mas não se pode esquecer que na atual temporada o Braga já eliminou equipes poderosas como Sevilla e Liverpool. É o azarão mais temido da Europa.

Porto e Villarreal disputam a outra vaga na final da competição. É também um duelo entre os dois melhores atacantes brasileiros em atividade na Europa: Hulk e Nilmar. O clube espanhol está invicto na competição e vem fazendo uma ótima temporada. Já o Porto sagrou-se campeão português antecipado e também tem feito excelentes jogos. É praticamente uma final antecipada, muito equilibrada, por sinal.

Creio que os dias de boas surpresas para o Braga chegarão ao fim. O Benfica chegará a final, mas não será páreo para o Porto, que tem tudo para ser também campeão da antiga Copa UEFA.

Renato Stafford

Leia mais

Schalke surpreende e chega a semi-final da Champions


Manchester United, Schalke 04, Real Madri e Barcelona são os semifinalistas da Liga dos Campeões.

Sem dúvidas, a grande surpresa da competição é o Schalke. O time alemão perdeu apenas 1 jogo na atual edição da Champions League. E isso ocorreu justamente na estréia contra o Lyon, na França, quando perdeu pelo placar mínimo. Desde então, liderados pelo veterano Raúl, a equipe faz campanha irrepreensível, eliminando nada menos que o atual campeão Inter de Milão.

Entretanto, a equipe de Gelsenkirchen não deve ser páreo para o Manchester United, virtual campeão inglês. Os diabos vermelhos estão invictos na competição e eliminaram o rival Chelsea com duas vitórias. Destaque para o veterano Ryan Giggs, que vem jogando muito bem.

Na outra semifinal, há uma verdadeira final antecipada. Apresentando o futebol mais vistoso e eficiente dos últimos anos, o Barcelona é favorito não só no duelo contra o arqui-rival de Madri, como para vencer a liga. A equipe conta com os talentosíssimos Messi, Villa, Xavi e Iniesta, além de ter um conjunto fora do comum. Enfrenta o maior vencedor da competição, Real Madri. O time da capital espanhola conta com a boa fase de Marcelo e o talento de Cristiano Ronaldo para chegar à final. A equipe segue invicta e, pela primeira vez em décadas, chega como azarão em um confronto direto em competições européias.

Remando contra a maré, aposto na classificação de Real Madri e Manchester United para a final. Os ingleses se classificam com 1 empate e 1 vitória. Já o Real não conseguirá manter sua invencibilidade, mas ainda assim surpreenderá o todo-poderoso Barça.



Renato Stafford

Leia mais

Falcão, uma aposta horrorosa


O Internacional resolveu imitar o Grêmio e colocou o maior ídolo de sua história no comando do time. Boa aposta? Não, péssima. Não é porque Renato Gaúcho deu certo que Falcão dará. Todas as vezes que Falcão foi treinador não deu certo, seja na seleção brasileira, América-MÉX, seleção japonesa ou no próprio Internacional. Resumindo, quem sabe jogar bola não necessariamente entende de futebol.

o diretoria colorada errou em tudo. Primeiro por demitir Celso Roth agora. Era para ter feito após o vexame contra o Mazembe no Mundial de Clubes. Depois por colocar alguém sem experiência e competência.

Mas existem coisas no futebol que são incompreensíveis e, quem sabe, Falcão não consegue acertar o Inter. No entanto, sigo pensando que ídolos são como deuses e não devem ser expostos. Até mesmo porque do banco de reservas, Falcão não poderá fazer um terço do que fez como jogador.

A situação de Falcão é parecida com a de Zico quando foi ao Flamengo. Na ocasião, escrevi:


Rodrigo Stafford
Leia mais

Chelsea: O jejum de gols de Fernando Torres


Uma das contratações mais caras da história está dando errada, Não é Kaká, que começa a mostrar sinais de recuperação no Real Madrid, mas Fernando Torres, que custou a bagatela de 133 milhões de reais ao Chelsea.

Já são dez jogos pelo Blues e nem um golzinho sequer. Vivendo uma fase de Obina, Torres pode se recuperar, tem talento para isso, mas não sei se o Chelsea terá paciência com ele. É um grande atacante e ainda está se acostumando com o novo time.

Mas os pessimistas já lembram do atacante Shevchenko, que brilhou no Milan e foi patético no Chelsea.

Rodrigo Stafford
Leia mais

Vasco: Alecssandro no melhor estilo Romário


Quando se apresentou ao clube, Alecsandro disse que se tinha perdido clássicos eram tão poucos que ele nem lembrava. Até marcar o primeiro gol, o camisa 9 ficou meio quieto, observando o que acontecia, mas agora, já ambientado, mostrou uma marra que lembra até um camisa 11, que fez história em São Januário.


— Foi legal fazer o primeiro gol aqui. Desconfiança eu nunca tive. A torcida mostrou desde o inicio que confiava em mim. Em uma pesquisa, 95% disse que eu era uma boa contratação. Espero que o torcedor esteja do meu lado até o meu último dia. Sobre o rachão em que seu time interrompeu a série de cinco vitórias seguidas do time de Felipe, Alecsandro, fez dois gols, mas rechaçou que tenha marcado sem ter intenção.


— Quando cheguei tinha o time do Felipe com cinco vitorias seguidas. Ele não é bobo e queria contar com a minha presença. Mas no primeiro rachão tinham dois a mais no time dele. Falei para o meu time que Salvador é na Bahia (risos). Hoje (ontem), eles entraram com fogos e tudo. Eu até brinquei dizendo que só de sacanagem vamos ganhar dos caras e contribuí com dois gols, mas não gastei tudo. Podem esperar mais. A equipe do Felipe já está querendo minha contratação. Falei com meu empresário, o Diego Souza e estamos conversando sobre isso — afimou o bem humorado camisa 9 de São Januário.

Rodrigo Stafford - Jornal Extra


Leia mais

Seedorf no Corinthians? Aprovado!


Acho um barato esta tentativa do Corinthians contratar o holandês Clarence Seedorf. Não sei se ele vem, mas o Timão mostrou que pensa grande e Seedorf é enorme. Um dos maiores currículos do futebol mundial.


Eu penso como seria legal que alguns craques europeus viessem terminar sua carreira por aqui. Imagine o Corinthians com Seedorf, o Vasco com Malouda e Henry, o Flamengo com Gattuso e Xavi... Seria interessante, mesmo que eles não tenham o mesmo vigor de outros tempo.


Parabéns ao Corinthians e, principalmente, a Ronaldo, que está se mostrando um empresário ambicioso e que vai longe. Um goleador dos empresários.


Rodrigo Stafford
Leia mais