Share |

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Saída de Toró é patética


Não vou entrar no mérito se Toró é um bom jogador, se ele deveria ter renovado o contrato ou saído do Flamengo. O que mais me chama a atenção neste caso é a falta de planejamento do clube. Como pode o contrato de um jogador acabar no dia 31 de outubro? Reta final do Brasileirão.

Só há uma explicação. Falta de vergonha na cara por parte de todos os dirigentes que passaram pela Gávea neste período. Não vou citar nomes, mas errou quem fez o contrato, errou que foi negociar e também quem o dispensou.

Sobre o Toró jogador, o acho um jogador útil ao time. Melhor do que muitas opções que vem jogando como o Correa. Mas não sei qual foi sua pedida salarial. O fato é que Torozinho, que Joel Santana o chamava, criou uma história e uma identificação com o Flamengo. Foram quase cinco anos de Gávea, vários treinadors, diversas posições e muitos títulos. Se não vai ficar na história da Gávea pelo seu futebol, pelo menos estará em algumas escalações dos campeões, como Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e títulos estaduais.


Rodrigo Stafford

2 comentários:

Pedro Carvalho de Moraes Rego disse...

O Flamengo só ganha os títulos que consegue ganhar, só se mantem na série A, e bizarramente torna-se campeão brasileiro pela força que é fora de campo, sua torcida é um absurdo... a famosa frase deixou chegar... agora em termos de planejamento, direção, o flamengo é, e isso doi para caramba dizer, um bangu, um américa... um time pequeno... não temos profissionalismo na gávea!!! é necessário escorraçar 90% dos que lá estão, e todos esses em cargos decisivos, em cargos de diretoria, conselho...

13 de novembro de 2010 10:45
Lucio disse...

O Problema do Fla é o amadorismo dos nossos dirigentes.

15 de novembro de 2010 12:54

Postar um comentário