Share |

David Luiz deve sair



Um dos destaques desta nova fase da seleção brasileira, o zagueiro David Luiz é atualmente um dos jogadores mais valorizados do mundo. 2015. O jogador tem contrato com o Benfica, de Portugal, até 2015 e uma multa rescisória de 50 milhões de euros (cerca de R$ 114 milhões).

Como as contas do time português não estão fechando, o jogador é o mais cotado para deixar a equipe. No início da temporada européia, o neorico Manchester City-ING fez uma oferta de 32 milhões de euros (aproximadamente R$ 73 milhões).

Outros clubes como Chelsea, Real Madrid, Barcelona e Milan já demonstraram interesse no jogador, que já passou da hora de dar um salto na carreira e deixar o limitado futebol de Portugal.
Rodrigo Stafford
Leia mais

Volta mata-mata!



A trigésima sétima rodada do Brasileirão foi marcada pela indagação: Palmeiras e Vasco entregaram seus jogos para Fluminense e Corinthians. Honestamente, eu só vi o do Fluminense e acho que o Palmeiras não teve a menor vontade de vencer, mas no jornal me dissseram que o Vasco não se esforçou muito.


Assim como Corinthians e Grêmio não correram como deveriam contra o Flamengo no ano passado, aconteceu o mesmo neste ano. Há de se repensar o formato de pontos corridos. Da mala branca para a mala preta é um pulo e, na minha opinião, apesar de o brasileiro estar mais que acostumado com o formato atual, o mata-mata seria bem mais interessante. Vou além. Teríamos o sistema de playoffs para os oito melhores e para os oito piores, para definir os quatro rebaixados.


Desta maneira, toda a fase decisiva teria importância e estes jogos de times "com e sem motivação" não existiriam.
Rodrigo Stafford
Leia mais

Brasileirão quase definido...para o Flu



Alguém acredita que o Guarani pode tirar pontos do Fluminense? Acho uma missão quase impossível. O Guarani, já rebaixado, não vence há 12 jogos e sequer derrotou o Flamengo, com uma atuação ridicula, no Engenhão. Os tricolores podem comemorar o bicampeonato brasileiro porque nem a enorme mala branca do Corinthians vai conseguir ensinar os bugrinos a jogar bola.

Outra disputa interessante é pela quarta vaga na Libertadores. Grêmio e Botafogo fazem um confronto direto em Porto Alegre e acho que o time de Renato Gaúcho leva a melhor. Ainda assim, terá que torcer para o Independiente contra o o Goiás, na final da copa Sul-Americana para levar a vaga. Convenhamos que não é uma missão difícil para os argentinos.

Lá embaixo na tabela, virou mata-mata. Inacreditavelmente Avaí, Atlético-MG e Flamengo estão salvos. Vitória e Atlético-GO se enfrentam em Salvador e os goianos jogam pelo empate para permanecer na elite. Acho que o Vitória vence o Atlético e o nervosismo, e fica na Série A.

Rodrigo Stafford
Leia mais

Sonhando com Forlán



O Flamengo está voltando a sua fase megalomaníaca. Se na década de 90 e início do ano 2000, o clube se iludia com voltas de Romário, idas de Ronaldo, Seedorf, Davids, Rivaldo e tantos outros, agora sob o desastrado comando de Patricia Amorim, os "sonhos voltaram e o nome do uruguaio Diego Forlán, eleito melhor jogador da Copa do Mundo, veio à tona.

Forlán tem 31 anos e está no Atlético de Madrid e seria o grande jogador patrocinado pela Olympikus, atualmente a maior parceira do rubro-negro no futebol. Os valores recebidos pelo uruguaio no time espanhol são absurdos.

O técnico Vanderlei Luxemburgo, em uma crise de ego e sabedoria, vetou o jogador no Flamengo.

"O Forlán tem 31 anos, e os valores são absurdos. Isso não existe e não vai existir. Contratação no Flamengo tem que passar por mim e até agora não passou. Ele não é um jogador que nos interessa ", declarou.

Luxa tem razão. Forlán não vale ao Fla quanto o clube iria pagar. Mas nada garante que a grana usada para investir no uruguaio será realocada para outros jogadores. Então Luxa, ponha as barbas de molho.
Rodrigo Stafford
Leia mais

Muricy, Renato ou Cuca?



Três técnicos foram indicados como os Melhores do Brasileirão. Achei justa as escolhas e vou citar aqui, antes de dar meu voto, o que de bom Muricy Ramalho, Cuca e Renato Gaúcho fizeram neste campeonato.

O treinador do Fluminense, Muricy Ramalho, liderou 21 das 36 rodadas até aqui e soube superar muitos problemas de contusões de seus craques, como Fred, Emerson e Deco, além de jogadores importantes como Diguinho, Marquinho e Fernando Henrique. Deu um padrão tático ao Tricolor e fez um trabalho psicológico importante, construindo um grupo vencedor, independente do que acontecer nas duas últimas rodadas.


Cuca, do Cruzeiro, fez o time jogar o melhor futebol do país. Futebol rápido, objetivo, de toques rápidos, em que os volantes saíam para o jogo. Apesar de ter vacilado em momentos chaves do campeonato, taticamente é um time muito bem armado, que lutou pelo título durante todo o Brasileirão.


Renato Gaúcho, do Grêmio, chega na penúltima rodada, com grandes chances de classificar o seu time para a Copa Libertadores da América. Quando chegou ao clube, vindo do Bahia, os gremistas lutavam contra o rebaixamento. Com um esquema tático simples e muita motivação, o treinador subiu muito nas tabela com seu time e pode carimbar o bom trabalho com a vaga no torneio sul-americano.


Na minha opinião, Muricy Ramalho merece o troféu. Renato Gaúcho, em segundo, e Cuca em terceiro.
Leia mais

Novos rumos no Futeblogeando

O Futeblogleando anuncia que Tatiana Furtado não faz mais parte de sua equipe de blogueiros. Nós agradecemos o grande trabalho e a dedicação mostrada no período que esteve por aqui.

Em breve, anunciaremos novos parceiros para o Futeblogeando.
Leia mais

A desgraça palmeirense



O Palmeiras conseguiu o impossível! Precisava apenas de um empate para chegar à final da Copa Sul-Americana, em casa, contra o Goiás. Sim, o rebaixado Goiás, que tem um time horroroso com péssimos jogadores como Rafael Moura, Marcão, Amaral e Wellington Monteiro... e os goianos venceram por 2 a 1, no Pacaembu, com grande atuação de Rafael "He-Man" Moura.

Os palmeirenses começaram com tudo, indo para cima e fazendo 1 a 0. Mas as substituições de Felipão foram ruins. lincoln estava bem e não tinha que ter saído. É verdade que Kleber perdeu boas chances de matar a partida. Mas quem o fez foram os goianos, que agora disputam a decisão de uma vaga na Libertadores, sabendo que irão jogar a Série B.

Será que o Palmeiras está feliz de pagar mais de 700 mil reais por mês para chegar em décimo no Brasileirão e ser eliminado por um time rebaixado na Sul-Americana?
Leia mais

Americanos valem a pena na Libertadores



Há anos falam da possibilidade dos americanos jogarem a Copa Libertadores da América. Seria um ganho absurdo para a competição. Jorraria dinheiro de patrocinadores e finalmente a competição ganharia um quê de Champions League. Com muito dinheiro de premiação e uma infraestrutura melhor do que a alardeada guerra sul-americana.

Do ponto de vista técnico, a competição ganharia craques como David Beckham, Landon Donovan e Thierry Henry. Além de muitos outros europeus, que certamente reforçariam os times dos Estados Unidos.

Mas há quem não queira e argumente que as viagens ficariam muito longas. De fato ficariam, mas quem não imagina um Maracanã, ou um Morumbi, lotado para ver um jogão com craques como Ronaldo, Beckham, Donovan e Roberto Carlos.



Rodrigo Stafford
Leia mais

Conca finalmente ídolo do Flu


"Se o Fluminense for campeão brasileiro este ano, Conca merece um busto nas Laranjeiras". Esta é uma das frases mais ditas pelos tricolores nos últimos tempos. E com justiça. Enquanto Fres se esbaldava em festas, Emerson não conseguia jogar por conta de lesões e Deco mostrava seu futebol de ex-jogador em atividade, o argentino jogava todas e carregava o Flu nas costas.

Sempre achei Conca um bom jogador, mas quando o time precisava, ele sumia nas decisões, se ofuscando por nomes que gostavam de decidir, vide Thiago Neves e o próprio Fred no ano passado. Mas este ano, Conca está arrebentando e é o grande nome do futebol brasileiro.

O argentino sempre diz que não é ídolo, pois não conquistou títulos. Ele tem razão, mas se o Tricolor levantar o troféu de melhor do Brasil, Conca entrará para a história do Fluminense, muito mais que Fred, e sim, ao lado de Castilho, Assis, Washington e Rivellino.




Rodrigo Stafford
Leia mais

Carioca no Engenhão: quem vai pagar 40 reais em jogos contra pequenos?


Arbitral do campeonato carioca é sempre a mesma coisa. Dirigente reunidos para que o torcedor seja prejudicado. Desta vez, além de inchado, o torneio com 16 clubes (os grupos estão abaixo) terá o salgadíssimo preço de 40 reais no ingresso (de arquibancada) para jogos entre grandes e pequenos.

Sou contra porque os estádios não são bons. Além disto, o nível técnico dos jogos é sofrível. Os que defendem o aumento, argumentam que cerca de 23 dolares não é um preço caro, mas pensemos. Para um time ser campeão ele terá que jogar na Taça Guanabara seis vezes contra pequenos (240 reais) e um clássico (60 reais), além de semifinal (80 reais) e final do turno (80 reais). Na Taça Rio são oito jogos, seis contra pequenos (240 reais) mais dois clássicos (160). Além da semi e final (160 reais). Este valor ainda pode acrescer de mais 120 reais por jogo (seriam dois) se o estadual tiver final.

Resumindo, a epopéia de se acompanhar seu clube custará sem transporte e alimentação, a bagatela de 1260 reais em quatro meses.


Você pagaria isso?


Grupo A: Flamengo, Vasco, América, Boavista, Volta Redonda, Nova Iguaçu, Americano e Resende.
Grupo B: Botafogo, Fluminense, Bangu, Olaria, Madureira, Cabofriense, Macaé e Duque de Caxias




Rodrigo Stafford
Leia mais

Filme do Senna: impressões


Não sou crítica de cinema nem tenho competência para tal. Se a edição é boa, se o som e fotografia estavam bons, não sei. Mas sei que, como fã, o filme "Senna" é de arrepiar e de chorar. Ou os dois ao mesmo tempo em algumas cenas.

Quem, como eu, começou a acompanhar Fórmula 1 em meados dos anos 80, mesmo criancinha, entende e terá o mesmo sentimento. É de arrepiar vê-lo levar o carro no braço, bem mais fracos que os dos outros, nas ruas estreitas de Mônaco, debaixo de muita chuva, ultrapassar onde ninguém acha possível e chegar em segundo lugar. Só porque encerraram a corrida para o Prost poder vencer.

É como ver um documentário de parte das lembranças da sua infância. Cada imagem, vem aquele sorriso no rosto que diz:"Eu me lembro dessa corrida, dessa ultrapassagem, dessa cena (ainda que seja a dele no Show da Xuxa!). Não é fruto da imaginação". São as lembranças dos sábados de classificação, dos domingos de manhã, das corridas de madrugada.

Como era difícil ficar acordada às três da manhã pra ver as corridas no Japão. Na cena do tricampeonato (narrado em japonês), me lembrei que dormi praticamente todo GP. Vi a largada na casa da minha avó, vi o título garantido, mas não aguentei. No fim, na hora da bandeirada, só me lembro da minha mãe me acordando pra ver o Senna campeão. E o que ficou foi a imagem em que ele deixa o Berger passar e o Galvão Bueno berrando "Eu já sabia, eu já sabia".

Ao mesmo tempo, acaba com a inocência de achar que o esporte só se ganha nas pistas. A parte dos bastidores não ficou nas lembranças. Só mesmo o tema da vitória.
Tatiana Furtado

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Vi o filme ontem e concordo com a Tatiana. Mas uma cena me marcou mais. A vitória do GP do Brasil em 1991. Só com a sexta marcha e castigado fisicamente, Senna se entrega como um herói e consegue levar o carro até o fim, para depois não conseguir mais sair do cockpit.

Mais emocionante que isso, só a vez que as torcidas de Flamengo e Vasco fizeram um só coro ao som de olê, olê, ola, Senna, Senna. O filme deixa claro porque não dá para torcer po Barrichello e Massa. Os dois não têm a ousadia de um campeão.

Para encerrar duas questões. Quem acredita que a Benneton de Michael Schumacher (comandado pelo grande vigarista Flavio Briatore) não estava com o controle de tração (vide as largadas). E não acho que Prost seja o vilão da história. Talvez Senna não fosse tão Senna, se o "Professor" não estivesse ali, assim como o francês poderia não ter tanto valor na Formula 1, se não fosse Ayrton Senna da Silva.

Rodrigo Stafford




Tatiana Furtado
Leia mais

O clássico mais esperado do ano



Para os cariocas, Fla-Flu; para os paulistas, CorinthiansxPalmeiras; para os gaúchos, Gre-Nal; para o mundo, Barcelona x Real Madrid. Em termos de marketing, de ídolos, craques, grana, visibilidade, tudo, é o maior clássico da atualidade. E, no próximo domingo, todos vão parar para assistir mais uma vez ao confronto, no Camp Nou.

Em jogo, a liderança do campeonato, polarizado entre os dois nestas 12 primeiras rodadas, e, principalmente, o duelo entre Messi e Cristiano Ronaldo. Nenhuma das duas estrelas será eleita o melhor jogador do mundo. Mas já estão na briga pelo título ao fim desta temporada.


O português está fazendo um início de campeonato primoroso sob o comando do compatriota José Mourinho. Além de ter vários craques ao seu lado, como Özil e Dí Maria. O argentino continua mantendo o nível de gênio a cada temporada no Barcelona também conta com companheiros de nível técnico invejável.

Mas, no fim, são eles que acabam fazendo a diferença. Por isso, dia 28, todo mundo estará de olho no Camp Nou.


Tatiana Furtado
Leia mais

Brasileirão: bom ou ruim?






Faltam três rodadas para o fim, ainda não temos um campeão, mas já dá para fazer algum balanço do Brasileiro 2010. Foi bom ou ruim? Foi médio. Sem um super time, sem um super craque, sem um super nada.

Equilibrado do início ao fim, nenhum líder conseguiu abrir muitos pontos dos rivais, foi ponto a ponto, rodada a rodada. E, lógico, com muita emoção e polêmicas. Briga no tapetão por mando de campo, pressão sobre arbitragem, acusações de roubo e benefícios ao Corinthians... Bem a cara do Brasileiro.

Nas quatro linhas, nível técnico de médio para baixo. Jogos sonolentos, alguns muito disputados e emocionantes, mas difícil encontrar aquele jogão, de qualidade indiscutível. Não é à toa que o campeão não chegará a 80 pontos.

Acredito que seria diferente se o Santos não tivesse perdido Ganso e vendido parte da sua linha de frente. Com a equipe campeã da Copa do Brasil, o equipe da Vila Belmiro tinha tudo para ser o time do Brasileiro e levar o caneco com antecedência.

Sem o Santos arrasador, tivemos apenas bom times, bem armados e competitivos, como o Corinthians, Fluminense, Cruzeiro, Botafogo e Grêmio. Agora show passou longe do Brasileirão.


Tatiana Furtado
Leia mais

Adeus de Gaciba





No mês passado, o árbitro gaúcho Leonardo Gaciba deu adeus à carreira de juiz de futebol. Com apenas 39 anos, Gaciba se aposentou após 22 anos nos campos e com quatro troféus de melhor árbitro do Brasileiro (2005/06/07/08). Mas o que ficou marcado foram as seguidas reprovações físicas que o tiraram do quadro da Fifa e a possibilidade de ir à Copa do Mundo. Agora, dára suas opiniões como comentarista de uma rádio gaúcha.

Com 850 jogos como árbitro profissional, Gaciba foi um bom juiz. Claro que cometeu erros, como todos, e era tido como caseiro, favorecendo quem tinha o mando de campo. Mas os problemas físicos não acabaram e foi reprovado inclusive pela CBF, o que o impediria de apitar os últimos jogos do Brasileiro.

Sem chances em torneio mundiais e sem a estabilidade financeira já que a profissão não tem carteira assinada, Gaciba preferiu ir para o outro lado e comentar a atuação dos seus ex-colegas. Agora fica mais fácil e com bom dinheiro no bolso.


Tatiana Furtado
Leia mais

Placar Chutômetro

Tatiana

Grêmio 2x1 Atlético-PR
Prudente 1x2 Ceará
Flamengo 2x0 Guarani
São Paulo 1x2 Fluminense
Botafogo 2x1 Inter
Palmeiras 0x2 Atlético-MG
Vitória 2x2 Corinthians
Avaí 3x1 Atlético-GO
Goiás 0x3 Santos
Cruzeiro 2x0 Vasco

Rodrigo

Grêmio 2 x 1 Atlético-PR
Prudente 1 x 1 Ceará
Flamengo 2 x 1 Guarani
São Paulo 1 x 1 Fluminense
Botafogo 1 x 0 Inter
Palmeiras 1 x 1 Atlético-MG
Vitória 1 x 2 Corinthians
Avaí 1 x 1 Atlético-GO
Goiás 2 x 1 Santos
Cruzeiro 2 x 0 Vasco

Leia mais

Bahia de volta à Série A


Um clube simpático é o Bahia. Gosto dos caras desde que foram campeões brasileiro em 1988 em um time que tinha Charles e Bobô (que veio para o Rio de Janeiro e não jogou nada). Os torcedores baianos comeram o pão que o diabo amassou. Caíram para a Série C, voltaram e durante sete anos fora da elite nacional.

Uma boa parte do trabalho tem de ser creditada a Renato Gaúcho. Ele dirigiu o time nos 13 primeiros jogos da Série B. E mais do que isso. Ele montou o time que conseguiu voltar à Série A. Depois dele assumiu Márcio Araújo, que também fez ótimo trabalho e deu continuidade ao projeto.

Destaque absoluto da campanha é Adriano Michael Jackson, que fez gols de todos os tipos. Morais também teve papel importante.

Muitos e fanáticos torcedores do Bahia comemoram a volta de um lugar onde jamais deveria ter saído.

Rodrigo Stafford



Rodrigo Stafford
Leia mais

O gênio e o burro

Toda a genialidade de Cristiano Ronaldo contrastada com a burrice de Nani!

Leia mais

Nilmar: craque ou mais um bom jogador?


Acho que Nilmar é subaproveitado na seleção brasileira. Sempre que entrou deu conta do recado. Não é um craque do quilate de um Ronaldo ou Romário, mas é ótimo jogador. leve, inteligente e com faro de gol. Deveria ter recebido mais chances na Copa do Mundo, ou no lugar de Luis Fabiano, ou de Robinho.

Ele vem arrebentando no Villarreal, tem sete gols em onze jogos no campeonato espanhol. Mas mano Menezes preferiu levar André, do Dynamo de Kiev em uma convocação incompreensível, assim como a não-convocação de Hernanes, do Lazio.

Aos 26 anos, Nilmar tem muita bola para jogar na seleção brasileira, isto se Mano Menezes deixar.


Rodrigo Stafford
Leia mais

Semis da Sul-Americana: Palmeiras favorito


O Palmeiras de Felipão está como gosta. Se no Brasileiro de pontos corridos o time não conseguiu ficar entre os primeiros, na Sul-Americana o técnico do mata-mata tem tudo para mostrar que realmente é especialista em torneios deste tipo. E levar os paulistas de volta à Libertadores.

Hoje, enfrenta o Goiás, virtualmente rebaixado no Brasileiro, pelas semifinais da competição sul-americana. É favoritíssimo à vaga na final, que será decidida semana que vem, em casa. O Fluminense agradace porque indo à decisão o Palmeiras não colocará o time titular às vésperas da final.

Se é favorito diante do Goiás, para ganhar a Sul-Americana o buraco é mais embaixo. Nem tanto pela qualidade dos possíveis adversários: LDU ou Independiente. Mas pelo time equatoriano em si e seu retrospecto contra brasileiros. O tricolor não tem boas lembranças nos últimos dois anos. Ir a Quito enfrentá-los é missão quase impossível.

Certamente os palmeirenses são argentinos desde criancinha.


Tatiana Furtado
Leia mais

O que Ronaldinho Gaúcho acrescenta à seleção?


Ronaldinho Gaúcho está de volta à seleção brasileira. Aos 30 anos, o meia-atacante do Milan foi convocado por Mano Menezes e será titular do Brasil, amanhã, contra a Argentina. Admito que nunca fui muito fã do gaúcho. Sempre achei que ele era mais um showman, um malabarista do que um jogador de futebol.


Não acho que eu esteja completamente errado, mas também não estou certo. Ronaldinho é, sem dúvida nenhuma, o jogador mais habilidoso do mundo. Nenhum consgue ter tanta intimidade com a bola como ele. Mas sua objetividade é questionável. Futebol é gol e nem sempre Ronaldinho joga em direçao a ele, preferindo passes de efeito.


Em um projeto para a Copa de 2014, Ronaldinho não cabe. Estará com 34 anos e se aos 27 anos, quando estava no auge, jogando no Barcelona, desistiu de sua carreira futebolística para se render aos prazeres mundanos, imagina no fim de sua carreira, quando seu preparo física não será nem sombra daquele garoto que encantou o mundo.


Mano Menezes jogou para torcida e errou. Renovação e Ronaldinho Gaúcho não podem estar na mesma frase.





Rodrigo Stafford
Leia mais

Vôlei feminino: Tudo se repete


Mais uma vez a Rússia, mais uma vez a derrota. Muitos brasileiros acordaram ontem empolgados para ver a Seleção Feminina de Vôlei entrar em quadra, mas algo me dizia que não seria dessa vez que conquistaríamos o mundial. Por que?

Apesar de elas terem vencido todas as partidas até aqui, não eram constantes. Jogavam partidas espetaculares em um dia e no outro passavam sufoco, mesmo contra adversários mais fracos. A sucessão de erros e a maturidade, que não foi adquirida durante a competição, custou o título. Uma pena, mas fica a lição. Equipe campeã tem que entrar em quadra para acabar com a partida em 3 sets a 0 e ponto final.



Outro problema visível durante a competição foi a falta de levantadora. Dani Lins perdeu o posto de titular durante a competição e Fabiola não conseguiu segurar a bomba nos jogos finais. Só posso creditar a essa deficiência a falta de jogadoras como Natália, Jaqueline e Fabiana nos momentos decisivos.

Agora é esperar para ver como essas jogadoras se comportarão nos seus clubes para saber qual será o futuro da Seleção.
Lidia Azevedo é a colunista de vôlei do Futeblogeando
Leia mais

Brasil x Argentina: ninguém quer perder



Não vale nada, é só um amistoso nas Arábias pra render mais um dindin às duas seleções e preencher espaço na data Fifa. Ok. Mas continua sendo Brasil x Argentina, e ninguém gosta de perder o clássico. Como diz Galvão Bueno: "Ganhar é bom, ganhar da Argentina é melhor ainda".

Rivalidades à parte, o amistoso servirá como o primeiro teste de fato da seleção de Mano Menezes. Se todos cobravam um adversário de peso, depois de Irã, Estados Unidos, aí está ele. Bem longe de casa, veremos o confronto de duas seleções que chegaram como favoritas na Copa e fracassaram.

A Argentina, sem Maradona, já mostrou sua recuperação no amistoso contra a Espanha, em casa. Goleou os campeões mundiais. Agora é a vez do Brasil de Mano dizer a que veio com os jovens jogadores. Ainda que seja apenas um amistoso.



Tatiana Furtado
Leia mais

O artilheiro do Brasileiro




Ronaldo, Neymar, Fred, Emerson, Diego Tardelli, Washington, Fernandão... Não faltavam candidatos a artilheiro do Brasileiro, mas quem vai levar, com sobras, será Jonas, do Grêmio. Com 21 gols, tem nove a mais do que Bruno César, do Corinthians. Ninguém mais pega o atacante.

O que não faz dele um craque. Muito longe dele. De todos, é o mais fraco tecnicamente. Duvido que alguém apostasse nele no início do campeonato. Mas quando a bola começa a entrar e a fase do Grêmio era mais do que favorável no segundo turno, tudo deu certo.

Mais curioso é que o artilheiro do Brasileiro já foi considerado o pior atacante do mundo. E não tem muito tempo. Em março, Jonas perdeu o gol três vezes consecutivas numa partida pela Libertadores. Ganhou a alcunha do site espanhol "Mundo Desportivo".

Veja o incrível gol perdido por Jonas:



Tatiana Furtado
Leia mais

Quem se beneficiará do jogo de equipe?






Apesar dos pesares, ninguém pode dizer que a temporada da F-1 deste ano foi sem graça. Neste domingo, em Abu Dhabi, saberemos quem será o campeão entre os quatro candidatos: Fernando Alonso, Mark Webber, Sebastian Vettel e Lewis Hamilton. E provavelmente sairá por um jogo de equipe.

A não ser que a RBR mantenha a palavra e deixe os pilotos decidirem na hora o que vão fazer. Seria louvável se não fizesse, mas não creio que acontecerá. Na possível situação de Vettel na liderança, Webber em segundo e Alonso em terceiro, a única chance de o campeão ser da equipe austríaca será a inversão de posições. Só assim o australiano tiraria o troféu do espanhol. Se o bicampeão já estiver fora da corrida, aí será uma briga feia entre os dois pra levar a taça.

Mas pode ser por um jogo de equipe da Ferrari e um outro personagem ganha papel fundamental nisso: Felipe Massa. A equipe italiana tem de preparar o carro para o brasileiro se meter entre os RBR e facilitar a vida de Alonso. Resta saber se Massa vai, mais uma vez, dá o título para um companheiro de equipe. Ou se vingará e vai tirar o pé?

Tatiana Furtado
Leia mais

Placar Chutômetro

Tatiana

Santos 2x3 Grêmio (0)
Corinhtians 1x0 Cruzeiro (10)
Atlético-MG 1x1 Flamengo (0)
Fluminense 3x0 Goiás (0)
Internacional 2x1 Avaí (0)
Guarani 1x2 Vitória (0)
Atlético-GO 2x0 Palmeiras (5)
Vasco 1x2 São Paulo (0)
Atlético-PR 3x0 Prudente (5)

Rodrigo

Santos 1 x 1 Grêmio (5)
Corinhtians 2 x 0 Cruzeiro (5)
Atlético-MG 1 x 1 Flamengo (0)
Fluminense 2 x 0 Goiás (0)
Internacional 1 x 1 Avaí (0)
Guarani 1 x 1 Vitória (10)
Atlético-GO 2 x 0 Palmeiras (5)
Vasco 0 x 2 São Paulo (0)
Atlético-PR 1 x 0 Prudente (5)
Depois da rodada: Rodrigo 401 x 394 Tatiana
Leia mais

Saída de Toró é patética


Não vou entrar no mérito se Toró é um bom jogador, se ele deveria ter renovado o contrato ou saído do Flamengo. O que mais me chama a atenção neste caso é a falta de planejamento do clube. Como pode o contrato de um jogador acabar no dia 31 de outubro? Reta final do Brasileirão.

Só há uma explicação. Falta de vergonha na cara por parte de todos os dirigentes que passaram pela Gávea neste período. Não vou citar nomes, mas errou quem fez o contrato, errou que foi negociar e também quem o dispensou.

Sobre o Toró jogador, o acho um jogador útil ao time. Melhor do que muitas opções que vem jogando como o Correa. Mas não sei qual foi sua pedida salarial. O fato é que Torozinho, que Joel Santana o chamava, criou uma história e uma identificação com o Flamengo. Foram quase cinco anos de Gávea, vários treinadors, diversas posições e muitos títulos. Se não vai ficar na história da Gávea pelo seu futebol, pelo menos estará em algumas escalações dos campeões, como Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e títulos estaduais.


Rodrigo Stafford

Leia mais

Cristiano Ronaldo e a espaldinha


Provocação ou recurso? Confesso que iria escrever nesta semana se acho Cristiano Ronaldo craque ou não. Mas vou deixar isso mais para frente.  No clássico de Madrid entre Real e Atlético, o jogador do Real criou a espaldinha, uma jogada que ele dá um passe de costas para um companheiro.

Concordo que ele só fez porque seu time ganhava de 2 a 0, aos 46 minutos do segundo tempo. Mas não posso negar, que a firula foi um passe que deu prosseguimento ao jogo. 

Firula faz parte do futebol e dá molho a um jogo previsível. Por isso, aprovo o que o Cristiano Ronaldo fez. Acho diferente do que Neymar fez com Chicão, ao dar um balãozinho com a bola parada.  Um é de jogo, o outro é palhaçada.

Já viu a espaldinha? Está aqui!



Rodrigo Stafford

Leia mais

NBB: Os mesmos Flamengo e Brasilia como favoritos


A Liga Nacional de Basquete (NBB), que vem ficando mais forte a cada ano, o atual vice campeão da NBB, o Flamengo anunciou duas contratações de peso para a temporada 2010/2011.

Primeiro o clube da Gávea, trouxe de volta o pivô Baby, que estava no Paulistano, por um contrato de dois anos, preenchendo o vazio no garrafão, que havia ficado com sua saída e a parte mais frágil do time na temporada anterior.

O segundo é o americano Kyle Lamonte, o destaque do Penarol, finalista e campeão da liga das Américas do ano passado. O ala, alem de campeão foi o MVP do torneio, assinando por um ano. Mas com problemas de adaptação, o gringo já se foi. Ele teria pedido para ser o homem de decisão do clube, o que foi rechaçado pelo técnico Paulo Chupeta, que tem em Marcelinho Machado, seu homem de confiança. O Rubro-Negro ainda com o sempre importante Duda.

Ja o atual vencedor, o Brasilia vem sem muitas mudanças para esta temporada, porém conta com sua forte base do ano passado, como os sempre decisivos, Alex e Guilherme Giovanonni, alem do armador Nezinho e o ala Arthur para ir em busca do bicampeonato do nacional masculino de basquete. As perdas foram o armador Valtinho e o ala/pivô Estevam, que foram para o Uberlândia.


João Victor Fiúza é o colunista de basquete do Futeblogeando
Leia mais

Vasco: Ingratidão a PC


No dia 12 de junho, Celso Roth abandonou o Vasco na 18a posição e foi para o Internacional. Para o lugar dele chegou PC Gusmão, que fazia camapanha sensacional no Ceará. Ele topou o desafio de tirar o clube da zona de rebaixamento.

E foi muito bem sucedido. Faltando quatro jogos para o fim do Brasileirão, o Vasco está livre do fantasma da Série B e mais: está garantido na Copa Sul-Americana do ano que vem.

Não é que leio que a diretoria vascaína está insatisfeita com o trabalho de PC? Que esperava o time na zona de classificação da Libertadores. Vamos pensar. O Vasco tem time para se classificar para a Libertadores? Não tem.

Há de se falar do bom trabalho de PC Gusmão. Quem melhor definiu esta situação foi o meia Felipe, que disse:

"Seria uma grande ingratidão do clube".

Assino embaixo, Felipe!

Rodrigo Stafford 

Leia mais

Brasileirão pega fogo


Chegou a hora da reta final do Brasileirão. Na parte de cima são três postulantes ao título. Fluminense, Corinthians e Cruzeiro. Pela tabela, o favoritismo é tricolor, que tem jogos mais tranquilos. Os outros dois se enfrentam na próxima rodada e podem resolver o campeonato. O Botafogo empatou com o Avaí e jogou fora as chances de título.

Na triste zona de rebaixamento, o Grêmio Prudente vai disputar a Série B, em 2011. Deve ter a companhia do Goiás, que demitiu o técnico Jorginho e contratou Arthur Neto. Não é  nada, não é nada...não é nada.  São seis time brigando para não conseguir duas vagas. Avaí, Guarani, Atlético-MG, Atlético-GO, Vitória e Flamengo. 

A briga ali embaixo vai ser feia e todos estão muito ameaçados. Até o Flamengo, que tem uma gordura mínima, mas tem jogos complicadíssimos na reta final. Apostaria em Avaí e Guarani, mas pode ser qualquer um.

Rodrigo Stafford

Leia mais

Futebol não é matemática


De uns anos pra cá, com o início dos pontos corridos, as tais chances matemáticas passaram a dominar o noticiário. A cada rodada do Brasileiro, mais contas e quem estava quase rebaixado, ganha sobrevida. Ou quem não tinha mais chances de título, se vê com enormes 3%. E até o fim do campeonato será assim.

E vai ficando mais chato. Números, porcentagem pra cá, 0,5 vitória pra lá, 0,75 ponto pra fugir da Segundona... O futebol em si perde espaço na discussão, quando basta o time que está na frente fazer o seu e pronto: vai ser campeão. Ao outro, resta secar o adversário e ganhar as suas partidas. Bem simples até.

A única graça nisso tudo é acontecer casos como o do Fluminense, com 98% de chances de ser rebaixado, mas que se salvou. Óbvio que a matemática não errou, afinal existiam 2%, logo era possível. Mas vale pela sensação de que o futebol venceu...

Tatiana Furtado

Leia mais

Felipão não aprendeu bons modos na Europa



A passagem de Felipão pela Europa não mudou em nada seu jeito grosseirão. Até aí, tudo bem. Todo mundo conhece a personalidade do técnico, principalmente a imprensa paulista. Mas não dá pra aceitar tudo que o treinador do Palmeiras faz sendo justificado pelo seu temperamento. Chamar jornalista de palhaço extrapola o bom relacionamento das partes que precisam uma da outra.

Sem achar que a imprensa pode tudo no seu objetivo de informar: há de se respeitar o outro lado, as vontades do outro, ninguém é obrigado a dar entrevistas ou ser simpático o tempo todo só porque o jornalista quer. Mas, no caso de Felipão, ela só queria realmente isso, informar. Saber qual era o problema de Valdívia, porque o meia não vinha jogando. Enfim, explicações justamente pra não alimentar especulações. Não há nada de palhaçada nisso.

Para piorar o técnico já disse que não pedirá desculpas. Os jornalistas, bem-humorados, foram na entrevista coletiva após o incidente com nariz de palhaço. Mas Felipão não compareceu. As informações certamente continuarão chegando aos torcedores, como sempre. Já a relação do treinador com quem informa azedou.


Tatiana Furtado
Leia mais

Prudente: o primeiro rebaixado






Ele subiu como Barueri e vai descer como Prudente. E dizem que pode jogar ano que vem com outro nome e por outro estado. Certeza apenas que a equipe itinerante do Grêmio Prudente, de apenas 21 anos, não disputará a Primeira Divisão do Brasileiro.

Com 24 pontos, a 12 do Guarani, o primeiro time fora do Z-4, o Prudente tem missão impossível: ganhar os 15 pontos que restam e torcer por uma combinação absurda de resultados. Cinco vitórias, sendo que em todo o campeonato só venceu seis partidas. Ou seja, realmente impossível.

Pode-se lembrar do feito do Fluminense ano passado. Mas não dá nem pra começar a discussão. A equipe paulista nem passa perto da qualidade do time tricolor do ano passado. Tinha Fred, Conca...

Logo, eis o primeiro rebaixado. Para falar a verdade, não vai fazer muita falta. Nem mesmo lembraremos o seu nome, se continuar mudando desse jeito.

Tatiana Furtado


Leia mais

Alonso terá de agradecer a Massa






Apesar das rodadas finais do Brasileiro, em fim de semana de GP do Brasil todo mundo dá pitaco na Fórmula-1. Como sempre calha de poder decidir o campeão do ano, mais ainda tem pra se comentar. No caso, o possível tricampeonato de Fernando Alonso. Se vier, não será contestado pelo talento do espanhol e pela temporada regularíssima. Mas pelas atitudes.

A lembrar do GP da Alemanha, quando ordens dos boxes mandaram Massa deixar Alonso passar e vencer a corrida. Na ocasião, o espanhol era quinto lugar e estava a 30 pontos do então líder Hamilton. Certamente esses sete pontos estão fazendo a diferença agora. Mas a questão é: a que preço?

O preço da esportividade, que a equipe Red Bull demonstrou ao longo do ano por não escolher o piloto número um desde o início da temporada. Deixou Webber e Vettel correrem, se pegarem na pista e, inclusive, baterem, jogando fora o GP da Turquia.

Pontos que também fariam toda a diferença pro Mundial de pilotos agora. Mas a RBR, que muitos devem estar considerando burra neste momento, preferiu manter a lisura do esporte.


Tatiana Furtado
Leia mais

O pé frio de Cuca




Dos times que brigam pelo título, o Cruzeiro é o melhor. Tem o futebol mais bonito, quando joga bem. Menos pragmático que o Fluminense, menos defensivo que o Botafogo e menos dependente de alguns jogadores que o Corinhtians. Mas tem Cuca no comando...

E ter Cuca no comando sempre paira a dúvida: e o pé frio do treinador? Tudo parecia ter tido fim com a conquista do estadual de 2009 com o Flamengo, seu primeiro título. Mas pelos últimos resultados do Cruzeiro não dá pra ter tanta certeza. O time mineiro deixou escapar duas vezes seguidas a chance de liderar o Brasileiro.

Cuca é excelente técnico, não há como discordar. Fez com o Fluminense campanha brilhante na luta contra o rebaixamento. Armou excelente time no Botafogo nos anos anteriores. E montou equipe competitiva no Cruzeiro, apesar de algumas mudanças estranhas e ter Edcarlos na zaga.
Talvez falte ao próprio acreditar que pode ser campeão...

Tatiana Furtado
Leia mais

Placar Chutômetro

Tatiana

Grêmio 3x0 Ceará (5)
Atlético-GO 1x2 Inter (0)
Atlético-MG 2x2 Santos (10)
Prudente 1x2 Goiás (0)
Avaí 1x3 Botafogo (0)
São Paulo 1x1 Corinhtians (0)
Vitória 1x0 Cruzeiro (0)
Flamengo 2x0 Atlético-PR (0)
Fluminense 2x2 Vasco (0)
Palmeiras 2x0 Guarani (5)


Rodrigo
Grêmio 2 x o Ceará (5)
Atlético-GO 1 x 0 Inter (0)
Atlético-MG 1 x 0 Santos (0)
Prudente 0 x 0 Goiás(0)
Avaí 1 x 2 Botafogo (0)
São Paulo 1 x 2 Corinhtians (5)
Vitória 0 x 2 Cruzeiro (5)
Flamengo 2x1 Atlético-PR (0)
Fluminense 0 x 0 Vasco (0)
Palmeiras 2 x 0 Guarani (5)
Leia mais

Pra quê Alex?





Um mês pra terminar o Brasileiro e as especulações do mercado do futebol começam a dominar o noticiário. O nome da vez é o do meia Alex, que está no Fenerbahçe, da Turquia. Flamengo e Palmeiras teriam entrada na disputa por ele.
Muito esforço pra pouco.

Aos 34 anos, Alex seria mais um jogador voltando pra encerrar a carreira no Brasil. Talento tem, mas o futebol estilo vagalume o impediu de ser um grande craque. Apesar de ter toque de bola como poucos, na hora de decidir não aparecia muito.

Marcou gols importantes, sim. Mas faltava regularidade, seja nos clubes ou na seleção.
Quem o levar - parece que não será o rubro-negro por causa das dívidas trabalhistas que lhe deve - estará investindo alto para um retorno escasso.

Tatiana Furtado
Leia mais

Resumo do Espanhol e a boa fase do Valencia





Após nove rodadas do campeonato espanhol, nenhuma dúvida: mais uma vez a competição será polarizada entre Barcelona e Real Madrid. O Barça está em segundo, com 22 pontos, um a menos que o time merengue. E deve ser assim até o fim o duelo das duas forças espanholas.


O Barça, atual bicampeão espanhol, manteve a base do time, trouxe o artilheiro David Villa, e se apoia na estrela de Messi, ainda o melhor do mundo. Sob o comando de Pepe Guardiola, que ganhou tudo com esse time, busca manter a hegemonia no país.


O time da capital vem com tudo nessa temporada. Contratou o multicampeão José Mourinho, que está comandando um elenco estelar, com as contratações de Khedira, Özil, entre outros. E sobretudo conta com Cristiano Ronaldo, em fase espetacular nesse início de temporada. Vai ser
uma briga boa.

Correndo por fora nessas primeiras rodadas, aparece o Villarreal, de Nilmar, que vem se destacando mais uma vez no campeonato. E o Valencia, num bom início de espanhol, é o quarto, com 17 pontos. Resta saber se terão fôlego até o fim.
Tatiana Furtado
Leia mais

O que faz Fahel na Série A?


Caros amigos! O que é o jogador, se é que posso chamar disto, Fahel? Ele é esforçado, voluntarioso, raçudo, mas tecnicamente é um afronte ao futebol. Ele é de um grupo de jogadores que cai nas graças dos treinadores por sua obediência tática, mas que deveria ser exclído do futebol mundial. Entre eles posso citar Ygor, Jailton, Da Silva entre outros.

Futebol não é feito apenas de vontade, se fosse assim a maioria dos jogos empatariam. Talento deve se sobrepor a qualquer coisa e isto, Fahel não tem. Nem para destruir. Poderia citar o exemplo de Maldonado, que tem categoria para desarmar adversários.

Para completar o post, um recado para técnicos como Renato Gaúcho, Joel Santana que amam jogadores assim. Por favor, estamos no Brasil. Privilegiem o talento em detrimento da burocracia para continuarmos tendo o melhor futebol do mundo.


Rodrigo Stafford
Leia mais

O bom e pouco falado Fabricio


Pouco se fala de um jogador que é fundamental no Cruzeiro há tempos. Futebol elegante, cabeça erguida, marcação forte e saída de bola muito boa. Estou falando do volante Fabrício.

Ele é o desafogo do time. Faz a saída de bola com perfeição e quando os meias Montillo, Roger ou Gilberto estão muito marcados, ele organiza bem o jogo, dando uma ótima opção de passe.

Fabrício começou no Corinthians onde tinha fama de não jogar nada, mas ser bonitão e reclamão. O tempo passou, a maturidade veio, e ele se mostrou um ótimo jogador que pode até sonhar com a seleção brasileira. Isto, se Mano Menezes começar a olhar futebol e parar de chamar sua patotinha.
Rodrigo Stafford
Leia mais

Placar Chutômetro

Tatiana
Guarani 1x2 Atlético-MG (0)
Goiás 0x2 Grêmio (10)
Santos 3x0 Vitória (0)
Inter 1x1Fluminense (5)
Botafogo 3x 2 Atlético-GO (10)
Ceará 1x2Flamengo (0)
Cruzeiro 2x 0 São Paulo (0)
Corinthians 3 x 1 Avaí (5)
Vasco 2x0 Prudente (5)
Atlético-PR 2x2 Palmeiras (0)

Rodrigo
Guarani 1x1 Atlético-MG (5)
Goiás 1x2 Grêmio (5)
Santos 2x0 Vitória (0)
Inter 2x1Fluminense (0)
Botafogo 2x 0 Atlético-GO (5)
Ceará 1x2Flamengo (0)
Cruzeiro 2x1 São Paulo (0)
Corinthians 3 x 1 Avaí (5)
Vasco 1x0 Prudente (5)
Atlético-PR 1x0 Palmeiras (10)

Depois da rodada: Rodrigo 351 x 354 Tatiana
Leia mais

NBA: Miami aposta em trio mágico


A maior e mais rica liga de basquete do mundo começou sua temporada 2010/2011 ,semana passada. Uma temporada que promete, uma vez que tivemos muitas contratações e transferências de grandes jogadores.

Entre as maiores aquisições e impossível nao mencionar o trio do Miami Heat, formado por um dos melhores do mundo, Lebron James, o mais cobiçado free agent dos últimos tempos, disputado ferozmente entre o New York e seu atual clube, o Heat e Chris Bosh, que estava no Boston, se juntam a Dwayne Wade formando assim o trio mais badalado do momento. O Miami está investindo alto para ir em busca de seu segundo título nacional.

Falando nos Celtics, a maior transferência do ano do clube e o famoso pivô, Shaquille O'Neal, que se juntou a Kevin Garnett, Paul Pierce e Ray Allen, sendo que esses dois últimos com contratos renovados.

Ja o atual campeão, Los Angeles Lakers, apesar de nao terem contratado ninguém de peso, contam com a presença do MVP das ultimas duas temporadas, Kobe Bryant e o astro espanhol, Paul Gasol.

Sobre os brasileiros na NBA, teve a escolha no draft de Tiago Splitter para o San Antonio Spurs e a mudança de Leandro Barbosa de Phoenix para o Toronto Raptors. Nenê continua no Denver Nuggets e Anderson Varejao permanece no Cleverland Cavaliers, mas agora sem Lebron.
João Victor Fiúza é o colunista de basquete do Futeblogeando
Leia mais

Mainz surpreende no Alemão


O campeonato alemão é um dos mais disputados do mundo. Apesar de ter o Bayern de Munique como bicho papão, tem sempre vários times tradicionais ganhando títulos como Wolfsburg, Schalke 04, Werder Bremen, Hamburgo e Leverkusen. Neste ano, dois times estão surpreendendo: Mainz e Hoffenheim que não têm grandes destaques individuais.


O Mainz, segundo na tabela, atrás apenas do Dortmund, com oito vitórias e duas derrotas. O mais conhecido do time é o nigeriano Babangida, mas talvez o destaque seja o volante Karhan, que dá sustentação ao meio-campo.


O Hoffenheim, terceiro colocado, é um time de uma pequena cidade alemã, mas que tem um projeto interessante. Já construiu estádio, formou uma base e luta pelos lugares de cima da tabela. Ano passado se desfez de Maicosuel e este ano de Carlos Eduardo, mas mantém o bom volante Luiz Gustavo no elenco. Destaque para o veloz nigeriano Obasi.


O vice-campeão europeu Bayern vai mal e está em sétimo. O "Kaiser" Franz Beckembauer já disse que o título é impossível, pois o time está dez pontos atrás. mas é muito cedo para descartar um time tão poderoso e com jogadores como Ribery, Robben e Klose.

Rodrigo Stafford
Leia mais

Botafogo com cara de campeão



O título do post não quer dizer que isso vai acontecer, até porque ninguém sabe o que vai acontecer. Mas que o Botafogo de Joel Santana e Loco Abreu tem jeito de campeão, tem. E já foi, do Carioca, quando ninguém dava um tostão por isso. Acho que nem mesmo os alvinegros.


É um caminho difícil, são seis pontos de diferença, tem que torcer muito contra Cruzeiro e Fluminense. Mas depois do ano passado ninguém pode dizer que é impossível. E com a estratégia de todo o campeonato - se fecha lá atrás e o mais veloz puxa o contra-ataque pro Loco resolver - tem força pra correr atrás.

O problema tem sido, além das lesões de titulares, a mania de empatar. Já foram 15. Se desses empates, três tivessem sido vitórias confirmadas, estaria lá na briga de igual pra igual. Deixando o condicional de lado, há o 1% de chance, mínima, mas há. E o caminho não é dos mais difíceis, com adversários em ladeira abaixo ou que não lutam por mais nada no campeonato.

De todos os quatro primeiros, fato é que o alvinegro seria o campeão mais carismático. Tem Joel Santana, que dispensa comentários. E tem o ídolo com mais cara de ídolo: Loco Abreu. O Corinthians tem Ronaldo, que a própria torcida já xingou; o Cruzeiro tem vários bons jogadores, mas nenhum ídolo de verdade; o Flu tem estrelas, todas no estaleiro, e Conca é um ídolo ainda em busca de afirmação.

Imaginem a última rodada, jogo decisivo com o Grêmio, pênalti pro Botafogo, vitória valendo título. Loco Abreu não se intimida e vai de cavadinha, como sempre. Gol do campeonato. Uruguaio eternizado sendo carregado por Papai Joel...

Tatiana Furtado
Leia mais