Share |

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Tropa de Elite 2


Fui ver Tropa de Elite 2 e gostei tanto que reproduzo uma parte do post de minha amiga Giselle de Almeida sobre o filme. A crítica completa está no blog Comentar é Preciso.
Tropa de elite 2 poderia ser só um caça-níquel. Faturaria aos tubos se tivesse apenas uma história rasa, arrastaria milhões aos cinemas se repetisse a temática do primeiro filme, atiçaria a ganância dos piratas mesmo se fosse restrito ao universo da violência nos morros cariocas, cairia no gosto popular com mais uma meia dúzia de frases de efeito. Mas o longa de José Padilha veio na hora certa, sem afobação, mantendo a pegada forte do original, mas elevando o nível da discussão para esferas superiores. E é uma porrada. Não sei você, mas eu saí do cinema discordando do letreiro inicial do filme: apesar das semelhanças com a realidade, é tudo ficção. Quem dera.

Achei inteligente tirar a ação da favela, que é o lado mais vulnerável e mais visível da história, e levar a trama para os bastidores políticos. O primeiro filme tornou-se um fenômeno pop, seria fácil continuar na mesma fórmula, mas também óbvio demais. Mais do que uma continuação, Tropa 2 é uma evolução sobre o tema segurança pública, do qual Padilha gosta tanto. E as diversas citações que ele faz a pessoas, lugares e casos da vida real só torna o filme mais rico. E a situação mais assustadora.


Giselle de Almeida

Quer saber mais sobre Tropa de Elite 2? Veja a crítica completa em:

0 comentários:

Postar um comentário