Share |

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Flamengo refém dos laterais



Desde que Ney Franco chegou ao Flamengo em 2006, os laterais viraram armas e referências da equipe. Leo Moura e Juan surgiram soberanos há quatro anos e até hoje reinam sem sombras.

No entanto, existem lados positivos e negativos deste reinado. Podemos citar com positivos a qualidade dos dois que pode ser ressaltadas principalmente quando um dos dois não está em campo. A diferença técnica entre os titulares e reservas é um absurdo, independente de quem seja o suplente. A regularidade de Leo Moura é outro benefício do Rubro-Negro.

O lado ruim é a dependência que eles provocam. Além disto, raramente ou jamais, os dois tiveram em boa fase ao mesmo tempo. Para completar, quando o Fla ganhou o título brasileiro foi o único período que o time não esteve dependente da dupla, pois Petkovic e Adriano chamavam a responsabilidade.

O custo-benefício de Leo Moura e Juan é absurdamente favorável ao Rubro-Negro. Apesar de todos os treinadores que passam por lá armarem esquemas que favoreçam os, mais que laterais, os alas, qual time do Brasil não queria ter os dois.

Rodrigo Stafford

1 comentários:

Renato disse...

A fase do Juan não é boa, há + de 1 ano. Ainda assim, tem lugar garantido no time titular pela falta de concorrência. Entretanto, não podemos nos esquecer do Everton, meia q rendeu mt + q lateral na campanha do hexa.
Já o Leo Moura, neste msm período, tem jogado o que não jogara até então. Desde 2006 ele só jogava bem no 1o semestre (camp. carioca) e ia mal no brasileiro. Ainda assim, Everton Silva e China não deixaram saudades... Galhardo nos faz crer em futuro melhor

15 de outubro de 2010 13:48

Postar um comentário