Share |

domingo, 5 de setembro de 2010

O retrocesso de Diego


Quem não se lembra o ano de 2002, quando a dupla Diego e Robinho apareceu, arrebentou no Brasileirão e levou o Santos ao título brasileiro? De lá pra cá a carreira do jogador teve mais baixos do que altos.

Em 2004, ele saiu do Santos e foi para o Porto, de Portugal. Retumbante fracasso e depois de dus temporadas, o meia chegou ao Werder bremen, da Alemanha, onde foi rei. Se sagrou campeão e voltou a jogar o fino do futebol.

Três temporadas depois era hora de sair da Alemanha e tentar alçar voos mais altos. O escolhido foi o tradicional Juventus, da Itália. Depois de um começo animador, Diego sucumbiu a forte marcação italiana e desapareceu. Só reapareceu agora, quando desistiu de fazer sucessso em uma liga de primeiro nível e voltou para a sua amada terra germânica, agora no Wolfsburg.

Lógico que a cada transferência o jogador encheo bolso de dinheiro, mas Diego deveria ter tentado mais tempo na Juventus. É bom jogador e, geralmente, a primeira temporada é a mais complicada para adaptação. A volta para a Alemanha é um enorme retrocesso na sua carreira e, aos 25 anos, ele segue sem se firmar em um grande clube europeu. Está sumido como na seleção brasileira.

Será que Robinho dá conselhos de como Diego deve gerir sua carreira?
Rodrigo Stafford

0 comentários:

Postar um comentário