Share |

sábado, 18 de setembro de 2010

A Juventus não consegue dar a volta por cima


Considerado um dos maiores clubes do mundo, maior vencedor do Italiano, bicampeão mundial e europeu. O currículo da Juventus é de dar inveja a qualquer um. Mas a conhecida Vecchia Signora não é a mesma desde o escândalo da manipulação de jogos em 2006, quando perdeu dois títulos (2004/2005 e 2005/2006) e foi rebaixado pela primeira vez na história.

Os títulos da era Capello, com Del Piero no auge, Ibrahimovic artilheiro, Cannavaro na zaga e um timaço ficaram no passado recente e nebuloso. Certo que só passaram um ano na Série B, voltando ao Calcio em 2007/2008. Um terceiro lugar na volta; disputa da fase de qualificação a Liga dos Campeões na temporada seguinte; e um vexaminoso sétimo lugar na última edição. E quatro técnicos diferentes nesse período. Hoje é o comando de Del Neri.

Daquela época, Del Piero permanece como ídolo do clube e maior artilheiro. O time tem parte da base da seleção italiana, que não passou da primeira fase na Copa. Estão lá Buffon, Marchisio, Iaquinta, Quagliarella, Pepe, Legrottaglie, por exemplo. Talvez explique o jejum. Há ainda Felipe Melo, considerado um dos piores da última temporada e que já recebeu dois cartões amarelos em duas rodadas. O atacante sérvio Krasic é uma das esperanças.


Mas pelo início da temporada, os torcedores não têm muito o que comemorar. O campeonato Italiano está apenas na terceira rodada, mas o Juventus não venceu ainda. Começou com derrota fora de casa para o Bari (1 a 0) e empatou em casa com a Sampdoria (3 a 3). Neste fim de semana, enfrenta a Udinese, em Udine.

Uma vaga na Liga dos Campeões já merece grande comemoração.



Tatiana Furtado

1 comentários:

Renato disse...

Os torcedores da Juve têm que agradecer pelo time ter conseguido arrancar um empate contra a Sampdoria de Cassano e Pazzini, mesmo que em casa...

18 de setembro de 2010 12:48

Postar um comentário