Share |

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Basquete: Independência ou morte?


Hoje, 7 de setembro, no dia da independência do Brasil às, a seleção masculina de basquete enfrentará a arquirrival em qualquer esporte, Argentina, valendo vaga para as quartas de final do Mundial da Turquia.

Depois de quase ganhar da seleção americana em um jogo disputado até a última posse de bola, a seleção brasileira enfrentou a Eslovênia e jogou muito mal, principalmente, no segundo quarto de jogo, quando ficou muito tempo sem marcar e acabou perdendo por doze pontos de diferença. Ainda que tenha reagido no último quarto de jogo, o Brasil acabou derrotado por três pontos. No dia seguinte, os brasileiros fecharam a participação na primeira fase do torneio com uma vitória fácil sobre a Croácia. O período de quatro dias de descanso foi importante para a recuperação das dores no tornozelo de Anderson Varejão.

Apesar da significativa melhora na defesa e na marcação do conjunto brasileiro, que muito se deve à chegada do experiente e vencedor, Rubén Magnano, campeão olímpico e vice-campeão do mundial de basquete com a Argentina, a seleção ainda é muito irregular nas horas decisivas. Hora joga muito bem, hora muito mal. Prova disso foi o jogo contra a Eslováquia, no qual perderam o segundo qurto por doze pontos e venceram o último por treze de diferença.

Já a eterna rival contará com a volta de Fabrício Oberto, medalha de ouro nas Olimpíadas de 2004 em Atenas, e atual jogador do Washington Wizards, que ficou de fora das últimas quatro partidas devido à uma gastroenterite.

João Victor Fiúza é o colunista de basquete do Futeblogeando

3 comentários:

Renato disse...

Morte...

7 de setembro de 2010 19:10
Anônimo disse...

Valeu pela garra e pela atuação do Huertas. Leandrinho teve atuação ridícula. Como sempre, este time não sabe decidir. E o Scola, hein? Deu aula..
Rodrigo Stafford

7 de setembro de 2010 23:02
MATHEUS CROMWELL disse...

ÓTIMO COLUNISTA !
ESTÁ DE PARABENS !

10 de setembro de 2010 23:06

Postar um comentário