Share |

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Até logo!




Não pude dar o "até logo" ao Maracanã no último domingo. Ironicamente por estar trabalhando com futebol. Ficou apenas a saudade e a espera por mais de dois anos até vê-lo novamente todo modernizado, como prometem.

Enquanto isso, só as lembranças do primeiro e dos mais importantes jogos. A última visita foi a trabalho. Não tenho recordações do estádio dos anos 80, das confusões e violência extremada dos anos 90, nem mesmo do Papai Noel ou da Xuxa no fim do ano. Menina superprotegida, tive que chegar aos 18 anos e ganhar a autonomia também para ir ao Maracanã.

Foi em 2000, num 11 de março, abertura do Carioca. Ingresso de arquibancada verde, comprado pelos primos mais velhos nas Sendas - comprava-se uma garrafa de refrigerante e mais uns reais ganhava-se o bilhete. Escoltada por eles, entrei sem problemas no estádio, admirada pela grandiosidade. Afinal, era um FlamengoxAmérica , mas ainda assim foram uns 30 mil torcedores embalados pelo título de 99. Já encontrei o estádio dividido por cores, com a geral ainda. Roleta dura e filas organizadas entre ferros. Saí feliz com os 5 a 0, três gols de Reinaldo. E impressionada, é claro.

Depois disso, foi-se criando o hábito aos poucos e a espera dos amigos em frente à estatua do Bellini parte do ritual. O primeiro Fla-Flu, com confusão na fila e derrota por 3 a 0 em 11 minutos de jogo. O primeiro Flamengo x Vasco, com vitória, é claro. Muitos vices (estava lá no Cruzeiro), vexames (estava lá no Cabañas), tristezas (estava lá no Defensor), jogos históricos (estava lá no Flu x Boca Juniors), seleção (primeira e única vez num Brasil e Equador, show de Robinho e Kaká), Pan-2007 (estava lá no encerramento), Madonna (estava lá debaixo de temporal).

O primeiro título de verdade só veio no 26 de julho de 2006. Fila gigante, quase um coice da PM montada e muito sufoco para entrar no estádio. Depois do início de desespero, a bola rolou e um final feliz. Bicampeão da Copa do Brasil.

Vieram mais alguns cariocas, mas marcante mesmo foi a arrancada de 2007. Não valeu troféu, mas valeu estar presente no Maracanã lotado rodada após rodada. Nem precisava combinar. Início da venda de ingressos, presença garantida de manhã cedo na fila das Laranjeiras. Recorde confirmado contra o Atlético-PR.

Depois de um ano de ausência, por outros motivos, a volta foi em grande estilo. Por um acaso, o mesmo clássico que cerrou as portas do estádio: Flamengo x Santos. O do ano passado fundamental na conquista do hexa mesmo com o magro 1 a 0 e derrota quase certa.

Por conta do trabalho, estive pouco presente na arquibancada verde, amarela ou branca do Maracanã este ano. Mas o destino quis que o último fosse um Fla-Flu, o meu preferido. A despedida das arquibancadas ficará guardada pelo belo 5 a 3.

Dos seus 60, só tenho 10 anos de Maracanã. Suficientes para sentir saudades.

Tatiana Furtado

0 comentários:

Postar um comentário