Share |

Os erros de Zico


A gestão de Zico como diretor-executivo do Flamengo não é um sonho como previram alguns rubro-negros. O fato de ser o maior ídolo da história do clube não o fez imune das politicagens que há anos pairam na Gávea.

Zico também erra. E muito. Primeiro errou ao não deixar clara a questão entre Flamengo e CFZ. Sinceramente não acredito que haja algo errado, mas é notório que a questão tinha de ter sido resolvida rapidamente e explicada publicamente.

Outro erro do Galinho foi no aspecto contratações. Trouxe Leandro Amaral, Deivid e Diogo. Todos fora de forma. Sem falar em jogadores menos badalados, como Borja e Val Baiano, que vieram por quantias pesadas. O colombiano por um empréstimo de R$ 300 mil e o estabanado centroavante por salários de R$ 140 mil.

Por último, o caso Silas. É inadmissível um treinador dizer que não faz gol contra, coisa e tal. Não há clima que permita que ele fique bem com os jogadores. É impossível. Silas tinha que ser demitido sumariamente. A permanência dele é apenas uma perda de tempo, já que mais uma ou duas semanas, Zico terá que mandá-lo embora. Isso porque nem falei nos patéticos números do técnico rubro-negro.

Com boa intenção, é verdade, o Galinho erra e muito no Fla. Agora é lutar contra a zona de rebaixamento, que seria uma mácula imperdoável na bela história de Zico com o Fla.
Rodrigo Stafford
Leia mais

Balanço do Brasileirão


A vigésima-sexta rodada do Brasileirão se foi e a disputa do título parece bipolarizada entre Fluminense e Corinthians. De fato, são os dois melhores times do Brasil, junto com o Internacional, campeão da Libertadores.


A diferença é que o Fluminense não vem jogando nada e ganhando, enquanto o Corinthians vem jogando bem e empata. Aliás, belo jogo entre o Timão e o Botafogo. Bem jogado, com muitas oportunidades. Deu gosto de ver.

Ainda na tabela, não consigo ver forças em Internacional, Santos e Botafogo para chegar. Talvez o Cruzeiro, que vem jogando bem, possa entrar na disputa pelo título.

Na parte de baixo da tabela muitos times parecem "querer" jogar a Série B de 2011. Para as quatro vagas aponto sete times: Prudente, Goiás, Atlético-GO, Atlético-MG, Avaí, Flamengo e Ceará. Sinceramente não acredito no Prudente, mas como escrevi no outro post, depois do Flu ano passado, vale a pena esperar um pouco mais.


Rodrigo Stafford


Leia mais

Belletti se deu mal ao ir para o Flu


O que leva um jogador em fim de carreira a deixar um ano de contrato com um dos maiores times do planeta, sendo aproveitado razoavelmente para viver a aventura de voltar ao Brasil e jogar no Fluminense? Juliano Haus Balletti fez isso e aposto que já se arrependeu.

Um dos jogadores mais vitoriosos do mundo, Belletti tem muitos títulos na carreira. Com o Barcelona foi campeão da Liga dos campeões da Europa (fez o gol do título), ganhou dois espanhóis e duas supercopas da Espanha. No Chelsea, venceu o Inglês uma vez, a supercopa uma vez e a Taça da Liga em duas oportunidades. Além de ter sido pentacampeão com a seleção brasileira.


Ao chegar no Flu, Belletti não teve tempo de adaptação. Foi jogado às feras. E foi mal. Logo, é odiado pela torcida tricolor. Injustamente, já que ele apressou sua estreia para ajudar o técnico Muricy Ramalho. Mas não existe justiça no meio futebolístico.

Agora, queimado no tricolor, mas com um belo salário, Belletti está sem oportunidades. Se o motivo da volta ao Brasil foi jogar mais frequentemente, o lateral/volante deveria ter ficado na Inglaterra.
Rodrigo Stafford
Leia mais

Vôlei: Seleção masculina no caminho certo


Os três primeiros jogos do Brasil no Mundial de Vôlei, que acontece na Itália, mostraram que essa Seleção está muito melhor do que a que venceu a Liga Mundial. Apesar de serem os mesmos jogadores, a postura é bem diferente.

Na Liga o que se viu foi um Brasil instável, errando muito, em fundamentos básicos, chegando a perder a cabeça em alguns momentos. Agora não. Mesmo na partida que perdeu para Cuba a postura foi outra. Os jogadores estão mais seguros, centrados, sabem o que fazem em quadra. Um erro foi somente um erro.
Sobre o jogo contra os cubanos, dois comentários: que falta faz o Serginho e como joga a seleção cubana!

Os próximos jogos contra a Bulgária e a Polônia serão difíceis, mas acredito que o Brasil vencerá as duas partidas. Bons jogos virão...

Lidia Azevedo é a colunista de vôlei do Futeblogeando
Leia mais

O absurdo na Gávea. De novo!



Rubro-negros de organizadas vão à Gávea conversar e cobrar do técnico e jogadores do Flamengo. Novidade? Nenhuma. Absurdo? Sempre. Ainda mais quando corroborado pelo ídolo do clube e hoje diretor de futebol, Zico.

Nem adianta mais falar que lugar de torcedor é na arquibancada, torcendo, xingando, cobrando. Já virou clichê. Mas sempre vale perguntar quem são esses torcedores, que passam o dia inteiro no clube, geralmente não são sócios, mas têm passe livre.

Enchem o peito pra dizer que são Flamengo. Têm de ser mesmo, uma vez que muitos vivem às custas dele. Ganham ingresso para os jogos e depois revendem. Imensa prova de amor ao clube! Como a diretoria alimenta isso, não se pode estranhar tais fatos. Nem mesmo bombas na Gávea, sempre com cheiro de política no ar.

Caberia aos jogadores e ao técnico recusarem o pedido. Qual será o benefício de uma conversa com representantes de organizadas? O que os sábios têm pra falar aos jogadores? Além de meter medo fazendo cara de mau, o que mais eles têm a oferecer?

Quanto tempo pra alguém de cima cair após o episódio e os maus resultados?


Tatiana Furtado
Leia mais

Obras do Maracanã serão definitivas?



O Maracanã está fechado para, o que dizem, obras que o transformarão numa arena esportiva de nível mundial. Citam o novo Wembley e outros estádios considerados excelência em modernidade, segurança e conforto. Mas será essa reforma definitiva?

Há de se lembrar que dois anos depois haverá os Jogos Olímpicos na cidade. E o caderno de encargos do COI não é exatamente igual ao da Fifa. Será que os mais de R$ 600 milhões, financiados pelo BNDES (não ia ter dinheiro público, né?), irão pro lixo? Pelo menos parte do valor?

É recente a reforma para o Pan do Rio, que iria modernizar o estádio. Cadeiras no lugar da geral, rebaixamento do campo, mais conforto pros torcedores. Muito dinheiro gasto pra pouca coisa. Tanto que vai precisar de obras novamente.

O que já havia acontecido em 99. Maracanã em obras pro primeiro - e único naqueles moldes - Mundial de Clubes da Fifa. Camarotes no anel superior, grande inovação. Resultado: local horrível pros Vips, menos uma entrada e saída da torcida e pouca circulação de ar. Aí vem a surpresa. No projeto atual, vão retirar os camorotes lá de cima pra facilitar o escoamento e melhorar a circulação do ar. Gênios da arquitetura!

É esperar pra ver. Admito que estou descrente e duvido da tal cobertura total sobre as arquibancadas.


Tatiana Furtado
Leia mais

O Grêmio, de Renato Gaúcho, é líder do returno


No returno, são seis jogos, quatro vitórias, um empate e uma derrota. Onze gols marcados e cinco sofridos. Com esta campanha, o Grêmio é o melhor time do returno do Brasileirão. A chegada de Renato Gaúcho deu um jeito no time, que estava lutando contra o rebaixamento e já está em posição mais confortável na tabela.

Confesso não ser fã dos trabalhos de Renato Gaúcho, mas estou longe de achá-lo um treinador ruim. Fez um bom trabalho no Fluminense, mas ficou marcado por uma frase infeliz, fruto de sua personalidade forte. Não se pode esquecer que ele ganhou uma Copa do Brasil e foi vice da Libertadores. Nos últimos tempos, Renato errou muito no Vasco e em sua nova passagem pelo Flu. Mas ia bem no Bahia. É injusto dizer que Renight abandonou os baianos. Ele recebeu uma boa proposta de um time da Série A, no qual é o ídolo máximo. Você não iria?

O time do Grêmio não é bom. A defesa é fraca, as laterais não passam de razoáveis. Os volantes não empolgam, mas o time tem bons armadores (Souza e Douglas) e o não menos competente Hugo, na reserva. O bom ataque formado por Jonas e Borges virou coisa do passado. O substituto de Borges, que se machucou e só volta na próxima temporada, é o fraquíssimo André Lima.

Nas mãos de Silas, esse time frequentava o rebaixamento, com Renato o time já está em décimo. Fruto do bom trabalho do Portaluppi.


Rodrigo Stafford
Leia mais

Placar Chutômetro


Tatiana


Vasco 1x2 Santos (0)

Goiás 0x0 Flamengo (5)

Atlético-PR 1x0 Vitória (10)

Cruzeiro 2x 0Atlético-GO (5)

Palmeiras 1x 3Inter (0)

Prudente 1x 2Guarani (0)

Fluminense 3x 0Avaí (5)

Corinthians 2x1 Botafogo (0)

Ceará 2x0 Atlético-MG (0)

Grêmio 2x1 São Paulo (5)


Rodrigo
Vasco 0 x 2 Santos (0)
Goiás 1 x 1 Flamengo (10)

Atlético-PR 2 x 1 Vitória (5)

Cruzeiro 3 x 1 Atlético-GO (5)

Palmeiras 1 x 1 Inter (0)

Prudente 0 x 0 Guarani (0)

Fluminense 2 x 0 Avaí (0)

Corinthians 3 x 1Botafogo (0)

Ceará 1 x 1 Atlético-MG (5)

Grêmio 2 x 1 São Paulo (5)



Rodrigo 211 x 209 Tatiana
Leia mais

Ney Franco na seleção sub-20


Ney Franco é o novo técnico da seleção brasileira sub-20. Ele foi escolhido por sua experiência nas categorias de base e terá que fazer a ponte entre a base e a equipe principal dirigida por Mano Menezes.

"A CBF tinha o interesse de trazer um treinador com experiência no trabalho com a base e ao mesmo tempo com os profissionais. Mano Menezes me telefonou, fiquei muito lisonjeado com o convite e com esse novo desafio na carreira. Vou gerenciar as categorias de base da Seleção e a primeiro meta é classificar a equipe para os Jogos Olímpicos de Londres no Sul-Americano sub-20, do ano que vem", afirmou Ney.


O treinador vai dividir o novo trabalho com o Coritiba, clube com o qual tem contrato até o fim do ano. Acho Ney uma boa opção. Gosto da maneira como ele vê o futebol e, principalmente, é um cara muito sério e cordial. É uma boa escolha. Mas, sinceramente, acho um passo atrás em sua carreira, mesmo ele participando da comissão técnica de Mano.

Só espero que ele não leve para a seleção sub-20, ou qualquer outra, jogadores como Walter Minhoca, Paulinho, Leandro Salino...

Rodrigo Stafford

Leia mais

Deco é o problema do Flu?


Vi Deco jogar no Porto, no Barcelona e no Chelsea. Tinha um toque de bola refinado, uma visão de jogo peculiar e principalmente muita inteligência na armação do jogo. Independente de jogar com jogadores velozes ou de área, Deco se destacou por onde passou, exceto o Chelsea, onde não foi bem.

O camisa 20, que ganha 700 mil por mês no Fluminense, foi contratado para ser o craque do time e tem apenas lampejos das características citadas acima. Deco é um jogador extremamente preguiçoso, disperso e que tira toda a velocidade do Tricolor, mesmo tendo laterais velocíssimos e um atacante de área.

Concordo que sem Emerson e Fred, o meio-campo do Flu fica mais limitado. Tocar bolas para Rodriguinho e Washington, definitivamente, não é a mesma coisa. Mas, Conca se destaca independentemente com quem joga. Já Deco, acerta dois bons passes por jogo, erra dez e corre de intermediária à intermediária.

Não acho que ele seja o problema e o motivo da queda do Fluminense. Mas, acho que o meia voltou ao Brasil para encerrar a carreira e está desmotivado. Mas, concordo, que o time de Muricy Ramalho ainda não se adaptou ao futebol de Deco.

Talvez ele suba de rendimento com a volta de Emerson e Fred. No entanto, o fato, é que até aqui, o camisa 20 ainda não foi sombra do jogador duas vezes campeão da Liga dos Campeões da Europa. Mas, sinceramente, eu acredito no talento de Deco.


Rodrigo Stafford
Leia mais

Prudente, o primeiro rebaixado


"A bola pune". A frase de Muricy Ramalho serve para muitas coisas no futebol. Inclusive para explicar a possível queda de um time para a Série B. A bola está punindo o Grêmio Prudente pela venda da vaga da equipe para a cidade de Presidente Prudente. Vale lembrar, que no ano passado o time se chamava Barueri e tinha seu mando na cidade paulista. Mas como ofereceu mais dinheiro, Presidente Prudente levou o time. E a vaga na Série A.


Para completar, o time é bem ruim. Destaque para o lateral Paulo Cesar, ex-Fluminense e para o lateral/meia Marcelo Oliveira, ex-Corinthians. Viu como o time é ruim? Além disto, as constantes trocas de treinadores não ajudam e com isso, parece que o Brasileirão da Série B terá um novo representante no ano que vem.

Digo parece porque depois que o Fluminense conseguiu se salvar no ano passado, tudo é possível acontecer.
Rodrigo Stafford
Leia mais

Kaká vai voltar a jogar em alto nível?



Sempre fui defensora do futebol do Kaká. Desde os tempos de São Paulo, o considero craque. E continuo achando, mesmo com a temporada ruim no Real Madrid. Mas as seguidas lesões musculares, o problema no púbis e a recente operação no joelho me fazem duvidar do seu futuro. Aos 28 anos, não creio que voltará ao nível de antes.

O meia só deve voltar aos treinos em novembro ou dezembro. Até recuperar ritmo de jogo e confiança, lá se foi metade da temporada europeia. Num time cheio de craques, bem mais novos que ele, e o técnico Mourinho querendo ser campeão logo de cara vai ser difícil ter espaço na equipe titular.

Mourinho garante que conta com o craque, mas ele tem Dí María, tem Özil, no meio. Na frente, Higuaín e Cristiano Ronaldo. Se o time estiver embalado no Espanhol e na Liga dos Campeões, como encaixá-lo? O investimento feito foi muito alto - só perde pra contratação de Cristiano Ronaldo - e precisa ser justificado. Mas não duvido que ele se torne um reserva de luxo.


Tatiana Furtado
Leia mais

Placar Chutômetro


Rodrigo
Fluminense 1 x 1 Vitória (0)
Inter 1 x 1 Corinthians (0)
Botafogo 2 x 1 Atlético-PR (0)
Avai 2 x 0 Ceará (5)
Atlético-MG 2 x 0 Grêmio (0)

Tatiana

Fluminense 3 x 1 Vitória (5)
Inter 1 x 2 Corinthians (0)
Botafogo 2 a 2 Atlético-PR (5)
Avai 2 x 2 Ceará (0)
Atlético-MG 1 x 0 Grêmio (0)

Rodrigo 186 x 189 Tatiana

Leia mais

Andrade implorando emprego


O que é o técnico Andrade implorando emprego diante das câmeras? Ele fala de falta de oportunidades, má vontade e até de preconceito racial. Não está 100% errado, mas grande parte disso é uma grande balela.

O ex-técnico do Flamengo esteve muito perto de acertar com o Goiás. O que inviabilizou foi a pedida de Andrade R$150 mil. Tudo bem, Andrade é o atual campeão brasileiro. E isto é o que o mediano Silas recebe no Fla. Mas Andrade não vale 150 mil por mês.

A imagem que ficou é de um técnico sem comando, sem pulso, incapaz de ter um grupo de jogadores na mão. É tudo verdade. Também é verdade que ele arranjou a tática com Willians e Zé Roberto abertos pelas pontas. Enquadrou Adriano. Ressurgiu Petkovic e Zé Roberto.

Andrade tem méritos, mas tem que baixar suas pretensões salariais. Se não fizer isso, vai passar o resto da vida rodando por times da Série B, como o Brasiliense, clube com o qual acertou até o fim do ano.

Andrade merece mais que isso. Mas não tão mais.
Rodrigo Stafford
Leia mais

Como anda a série B


Alguém sabe como anda a Série B? Sem nenhum dos quatro clubes grandes do Rio na Segunda Divisão, a competição não desperta tanto interesse nos cariocas. Mas, como todo cuidado é pouco e há sempre um rondando a zona de rebaixamento, é bom ficar de olho no campeonato.

Novo técnico da seleção sub-20, Ney Franco, caiu com o Coritiba, no ano de seu centenário, e tenta devolvê-lo à elite, antes de assumir os garotos do Brasil. Vai bem no seu propósito. O time voltou a liderar a Série B com 43 pontos, depois de uma sequência ruim de resultados. E retornou ao seu estádio, fechado desde o vandalismo provocado pela sua torcida no dia da queda para a segundona, com vitória e a retomada da liderança.

A vantagem não é grande coisa. Do Sport, sexto lugar, até o time paranaense, são apenas seis pontos de diferença. O Náutico, outro rebaixado no ano passado, está em oitavo com 34. Todos com chances de ficar no G-4, que leva de volta à Primeira Divisão. Hoje, além do Coritiba, estariam subindo o Bahia, o América-MG e a Ponte Preta.

Já o Santo André, que deu o ar de sua graça no Brasileiro de 2009, está em queda livre. Não conseguiu permanecer na Série A ano passado e, em somente dois anos, pode acabar na terceira divisão. A equipe está em 18 com 24 pontos. O time paulista está acompanhado do Bragantino (17 lugar, 26 pontos), do América-RN (19 lugar, 19 pontos) e do Ipatinga, último, com 18 pontos.

Ali perto, na 16 posição, está o Brasililense, que será comandado a partir de amanhã pelo técnico Andrade, atual campeão brasileiro pelo Flamengo.

O único time do Rio na competição, o Duque de Caxias, parece fazer figuração. No meio da tabela, está alguns pontos longe da zona de rebaixamento, e alguns mais do G-4.


Tatiana Furtado
Leia mais

Mano convoca. Neymar fora


Mano Menezes fez mais uma convocação da seleção brasileira para dois jogos na Europa, dias 6 e 13 de outubro, contra adversários ainda indefinidos. O treinador, certadamente, não convocou o atacante Neymar, que teve diversos problemas disciplinares no Santos, nos últimos tempos.

Eis a lista e os comentários:

Goleiros
Victor (Grêmio) - Goleiraço, deve ser nome certo no próximo Mundial.
Jefferson (Botafogo) - É muito bom goleiro, mas andou falhando nos últimos tempos. Mas vale a convocação. Neste momento, preferia ver Diego Alves, do Almería.
Neto (Atlético-PR) - É um goleiro promissor, mas abaixo de Renan, do Avaí. Tem idade olímpica.

Laterais
Daniel Alves (Barcelona) - Um dos melhores laterais do mundo.
Mariano (Fluminense) - Vive fase sensacional. Com a ausência de Maicon, a convocação é mericidíssima.
André Santos (Fenerbahçe) - Não é novo e não vem jogando na lateral. Sinceramente, não sei o que Mano vê nele.
Adriano Correia (Barcelona) - Bom jogador, mas não o chamaria. Prefiro Marcelo, do Real Madrid.

Zagueiros
David Luiz (Benfica) - Ótimo zagueiro, merece a sequência na seleção.
Alex (Chelsea) - Outro grande zagueiro;
Thiago Silva (Milan) - Mais um incontestável.
Rever (Atlético-MG) - É bom zagueiro, mas vive fase tenebrosa, como todo o Atlético-MG. Se futebol é momento, sua convocação não faz sentido.

Volantes
Lucas (Liverpool) - Apesar do Liverpool não estar bem, vem apresentando bom futebol.
Ramires (Chelsea) - Grande jogador, vem se adaptando bem ao futebol inglês.
Sandro (Tottenham) - É uma grande promessa, mas só jogou uma vez desde que chegou na Inglaterra. Jucilei vive melhor fase.
Elias (Corinthians) - Vive ótima fase no Corinthians. Convocação merecida.

Meias
Carlos Eduardo (Rubin Kazan) - Não vejo nada demais neste jogador. Mas, o Mano vê...
Philippe Coutinho (Inter de Milão) - Tem idade olímpica e vem ganhando espaço no Inter. Vai ser craque.
Wesley (Werder Bremen) - Jogador polivalente, que era subestimado no Santos. Boa convocação.
Giuliano (Internacional) - Ótima aposta. Vive grande fase no Inter e tem idade olímpica.

Atacantes
Alexandre Pato (Milan) - Está machucado, mas foi convocado. Se futebol é momento...
Robinho (Milan) - Tá no banco do Milan, mas sempre vai bem na seleção.
André (Dínamo de Kiev) - Mal chegou no Dinamo e já tem moral. Para mim, não é jogador de seleção.
Nilmar (Villarreal) - Ótimo jogador, está jogando muito no Villarreal.

Rodrigo Stafford
Leia mais

As lesões e o comportamento de Fred


É impressionante como atacante Fred se machuca. É virilha, coxa, panturrilha... e quem sofre com isso é o Fluminense. Com salário de 650 mil reais por mês, o custo-benefício do jogador é muito baixo. É verdade, que quando entra em campo, o jogador mostra uma técnica diferenciada, principalmente se comparado com o seu reserva Washington. Mas mesmo assim, Fred não valeu o investimento feito pelo tricolor.

As lesões de Fred explicam o porquê do Lyon, da França, tê-lo liberado com tanta facilidade no ano passado. Até mesmo porque os franceses tinham investido um bom dinheiro para tirá-lo do Cruzeiro em 2005. Até agora, a única coisa que Fred conseguiu no Flu, foi livrar o time de um rebaixamento provável no ano passado. Pode ser muito pelas circustâncias, mas acertamente muito pouco para um jogador de seu calibre.

Não sou médico, mas tenho certeza que as festas e noitadas não ajudam a recuperação de nenhum jogador com contusão muscular. Podem até não atrapalhar, mas com certeza a torcida tricolor gostaria de ver o seu ídolo tendo um comportamento mais profissional. Dentro e fora de campo.


Rodrigo Stafford
Leia mais

Neymar ganha a guerra, mas quem perde é o Santos


Mais uma vez Neymar é o foco das atenções no Santos. Mas não por seus dribles insinuantes, suas jogadas de efeito ou sua habilidade acima da média. Novamente, o problema é fora de campo. Seu afastamento e reprimenda pelo chilique contra o Atlético-GO, custou o emprego de Dorival Junior, no Santos.

O caso me lembra a briga de Romário com Vanderlei Luxemburgo no Flamengo em 95. A diferença é que o baixinho na época tinha 29 anos e uma carreira recheada de títulos. Só para citar alguns: Campeão do mundo com o Brasil, tri holandês com o PSV, espanhol com o Barcelona e era considerado o melhor jogador do mundo na época.


Romário não tinha razão. Luxemburgo só pedia seriedade ao craque. Mas, o Rubro-Negro preferiu se render às vontades do craque e demitiu o treinador.
No Santos foi parecido. Só que Dorival bateu de frente com a diretoria. Queria manter o controle do time. Já os diretores queriam ver sua "joia" jogando, se valorizando custe o que custar.

O caso provou que nem sempre vale a pena apostar no craque. E valorizando seu jogador, quem perdeu foi o Santos.
Rodrigo Stafford
Leia mais

Placar chutômetro

Tatiana

Prudente 1x1 Palmeiras (0)
São Paulo 2x0 Guarani (5)
Goiás 2x2 Atlético-GO (0)
Cruzeiro 3x0 Ceará (5)
Vasco 2x1 Botafogo (0)
Santos 1x1 Corinhtians (0)
Grêmio 2x1 Flamengo (0)
Atlético-PR 1x3 Inter (0)
Vitória 1x0 Avaí (5)
Fluminense 2 x1 Atlético-MG (5)

Rodrigo

Prudente 1 x 2 Palmeiras (5)
São Paulo 2 x 0 Guarani (5)
Goiás 1 x 1 Atlético-GO (0)
Cruzeiro 3 x 1 Ceará (5)
Vasco 1 x 1 Botafogo (5)
Santos 1 x 1 Corinhtians (0)
Grêmio 2 x 0 Flamengo (0)
Atlético-PR 1 x 1 Inter (0)
Vitória 1 x 0 Avaí (5)
Fluminense 1 x 1 Atlético-MG (0)

Rodrigo 181 x 179 Tatiana
Leia mais

Os boleiros candidatos


Uma pesquisa acenou que Romário deve ser o segundo deputado federal mais votado do Rio de Janeiro. Tiririca, o mais votado em São Paulo, com mais de 500 mil votos. Mas por que isso em um blog sobre esportes? Por causa da quantidade de ex-boleiros como candidatos.

Aqui no Rio de Janeiro são muitos. Para o Congresso nacional, o craque Romário tem a companhia do ex-tricolor Deley e do rubro-negro Adílio. O candidato vascaíno é o alardeado (por ele mesmo) ficha limpa Eurico Miranda, ex-presidente do clube.

Para a Assembleia Legislativo do Rio são vários. O tetra Bebeto, o ex-treinador Valdyr Espinosa e o atual presidente vascaíno (mas que horas ele irá trabalhar na ALERJ?) Roberto Dinamite.


Mas será que esta mistura entre política e esportes é uma boa. Não acho. Principalmente aos que vão para o legislativo para defender interesses clubísticos e não de uma região, um país ou a sociedade como um todo.

Rodrigo Stafford
Leia mais

Felipão, os 700 mil mensais e os resultados


Depois do pentacampeonato mundial, Felipão alcançou status de grande treinador e deu sequência à carreira internacional na Europa. Portugal, Chelsea e Bunyodkor... Certo sucesso e a volta ao Brasil a peso de ouro. O Palmeiras resolveu desembolsar 700 mil reais por mês para fazer o time vencedor outra vez.
Mas se o presidente Pelluzzo achava que bastaria o técnico assumir o comando do time que tudo daria certo, estava totalmente enganado. Felipão assumiu em julho, contra o Avaí, e desde então só conquistou 3 vitórias em 15 partidas.
Culpa dele? Provavelmente não. O time já estava formado, poucas contratações foram feitas e a equipe não se acertou em campo. O gladiador Kleber voltou por vontade própria, mas não achou o caminho do gol. A outra estrela Valdívia perdeu totalmente a forma lá nas Arábias.
Mas o papel do técnico era ao menos dar a sua cara ao time. Vibrador, pegada forte no meio-campo, a garra reconhecida. O que se vê, no entanto, é um Felipão impondo lei da mordaça aos jogadores e descontrolado na beira do campo.


Tatiana Furtado
Leia mais

Futebol Internacional: Tudo Azul na Inglaterra

Iniciada a Champions League no meio da última semana, já é possível dizer que a temporada 2010/2011 no futebol europeu começou a engrenar. E se na Espanha, na Itália, na Alemanha e na França os líderes são surpreendentes até aqui (Valencia, Cesena, Mainz e Saint-Etienne, respectivamente), na Inglaterra o panorama é totalmente oposto.

A Premier League tem apenas 5 rodadas disputadas até aqui, mas uma equipe já desponta como a grande sensação do início de temporada em todo o continente com o seguinte aproveitamento: 5 vitórias, 21 gols pró, 1 gol contra, duas goleadas por 6 a 0 e uma por 4 a 0. Este é o Chelsea versão 2010/2011, a sensação deste início de temporada européia.

Os Blues vêm demonstrando incrível capacidade ofensiva, e nem tem precisado contar com todos os habituais titulares para atropelar os adversários. Na partida do último fim de semana, por exemplo, as estrelas Terry e Lampard não foram a jogo, e o artilheiro Anelka assistiu do banco à vitória sobre o Blackpool. O placar de 4 a 0 foi todo construído na primeira etapa, e poderia ser ampliado caso a equipe não tivesse optado por apenas administrá-lo durante o segundo tempo.

Embora falte ao Chelsea um grande teste no campeonato, vê-se que está um nível acima dos concorrentes, pois todos os habituais rivais (Manchester United, Arsenal e Liverpool) já perderam pontos para adversários de menor expressão. Portanto, até prova em contrário, o esquadrão de Carlo Ancelotti é o time a ser batido na terra da rainha.

CURTINHAS

Sem fôlego:
Assim ficaram os torcedores de Manchester United e Liverpool no último domingo. Aliás, é incrível como os confrontos entre os grandes times da Inglaterra sempre reservam grandes doses de emoção.

Sem Messi:
a ausência de Messi das próximas partidas do Barça, evidentemente, é péssima para o time. Mas há quem diga que pior seria ficar sem o maestro Xavi.

Sem convencer:
até aqui, a Inter de Milão não convence. Embora ocupe a segunda posição na Serie A, perdeu a Supercopa da Europa e apenas empatou com o Twente na Champions League. Será que José Mourinho fará falta?

Pedro Mendonça é o colunista de Futebol Internacional do Futeblogeando

Leia mais

O desafio de Rafa Benitez


Como substituir o técnico considerado o melhor do mundo? Como manter a hegemonia de um time pentacampeão italiano e atual campeão europeu? Esse é o desafio do técnico Rafa Benítez, que assumiu o Internazionale de Milão após a saída do português José Mourinho.

Não que falte ao ex-treinador do Liverpool capacidade para isso. Aos 50 anos, Benítez tem dois espanhóis pelo Valencia, depois de um jejum de 31 anos do time. Na Premier League, não conseguiu título. Mas em cinco temporadas sempre chegou perto, ganhou copas e uma Liga dos Campeões. Currículo ele tem.

Como o time não foi tão bem nos últimos dois anos, passou a ser contestado e foi mandado embora. Com a saída de Mourinho do Inter ganhou outra grande chance na carreira. A dificuldade vai ser mais em suportar a pressão pelos excelentes resultados do seu antecessor. Estilo de jogo, se ele for esperto, não vai mexer muito. A união Brasil-Argentina da equipe é sólida, experiente e acostumada a decisões.

Para que o desafio fique mais fácil é só dar continuidade ao trabalho de Mourinho. Mas se quiser inventar e tentar fazer do Inter um time com estilo ofensivo, por exemplo, não vai dar certo.


Tatiana Furtado
Leia mais

Fla-Flu: Jogo dos muitos erros


Futebol é feito de erros e assim nascem as jogadas e os gols. Mas, no Fla-Flu, as defesas abusaram e o resultado de 3 a 3 mostra o quanto os defensores dos dois times jogaram mal.
A partida mal começou e logo aos 8 minutos, o Fluminense abriu o placar quando Rodriguinho desviou a cobrança de escanteio na primeira trave, a defesa olhou, e Leandro Euzébio estufou a rede.

O Flamengo, mais bem organizado em campo, não sentiu o gol e empatou em seguida. Gum perdeu a bola para Kleberson, que cruzou. Andre Luis subiu no tempo errado e Deivid, chutou com categoria para marcar. Aos 39 minutos, a zaga tricolor deu mais uma bobeira e a bola sobrou para David colocar o Rubro-Negro na frente. Placar justo para o primeiro tempo.

Na volta para o intervalo, Muricy Ramalho mexeu. E bem. Marquinho entrou no lugar de Andre Luis e atrapalhou a vida de Leo Moura. O Tricolor dominou o meio-campo e acuou o Flamengo, que não conseguia sair com contra-ataque, já que Deivid se mostrava muito abaixo de suas condições físicas. Em uma jogada de velocidade aos 18 minutos, Rodriguinho cortou David e chutou sem chances para Lomba.

Quando esperava-se que o time de Muricy Ramalho fosse tentar o terceiro gol, quem marcou foi o Fla. Aos 20 minutos, Renato chutou forte, no canto de Rafael, que falhou.

Mas um Fla-Flu não pode acabar aos 20 do segundo tempo. Depois de desvio na cobrança de escanteio, Washington tentou dominar e a bola sobrou para Rodriguinho empatar. Em mais um erro grosseiro da defesa do Fla.

Se o Fla foi um pouco melhor no primeiro tempo, o Flu foi bem superior no segundo, se aproveitando da falta de preparo físico.
Rodrigo Stafford
Leia mais

Atuações do Fla-Flu


Atuações do Fla-Flu:
Flamengo:
Lomba: Saiu muito mal do gols nos cruzamentos. Não transmitiu segurança. Nota 4
Leo Moura: Coemçou bem, mas ficou preso a marcação no segundo tempo. Nota 5
David: Fez um jogo razoável, mas não pode ser reserva de Jean. Nota 6
Ronaldo Angelim: Falhou nas jogadas aéreas, mas ajudou Alvim na marcação. Nota 4.5
Rodrigo Alvim: Razoável na marcação. Péssimo com a bola nos pés. Nota 2
Toró: Correu e marcou bem. Com a bola no pé se complica. Nota 5
Willians: A disposição de sempre, mas joga mais do que mostrou. Nota 5
Kleberson: Bem posicionado, foi uma boa arma enquanto teve fôlego. Nota 6.5
Renato: Sua melhor partida desde que voltou ao Fla. Nota 7
Diogo: Prende bem a bola e ainda ajuda armar. Nota 6.5
Deivid: Não é sombra do jogador que fez sucesso em Santos eCorinthians. Fez um belo gol. Nota 5.5
Fluminense:
Rafael: Falhou no gol de Renato, mas salvou um gol de Deivid. Nota 5
Mariano: Não repetiu as atuações anteriores. Nota 5
Leandro Euzébio: O melhor dos zagueiros do Flu e ainda fez um gol. Nota 6.5
Andre Luis: Perdido na marcação. Foi mal no gol de Deivid. Nota 4
Gum: Péssimo na marcação. Nota 3
Carlinhos: Fez bom duelo com Leo Moura. Não pode ser reserva de Julio Cesar. Nota 6
Diogo: Marcou muito, mas erra passes bobos. Acertou bom passe para Rodriguinho Nota 6.5
Fernando Bob: Bom jogador, se posicionou bem e errou pouco. Nota 6
Conca: Correu muito e distrubui muito bem o jogo. Nota 7
Rodriguinho: O homem do jogo. Dois gols e um passe. Nota 8.5
Washington: É muito esforçado, mas não consegue dominar uma bola. Nota 4
Leia mais

Placar Chutômetro

Após as férias, o Placar Chutômetro está de volta. Quem acertar o placar do jogo recebe 10 pontos, quem acertar o resultado leva 5.



Rodrigo



Atlético-MG 2 x 1 Vitória (0)

Palmeiras 0 x 0 São Paulo (0)

Inter 2 x 0 Vasco (5)

Guarani 2 x 1 Santos (0)

Fla 2 x 1 Flu (0)

Avaí 1 x 2 Grêmio (5)

Ceará 1 x 1 Goiás (10)



Tatiana

Atlético-MG 2x 0Vitória (0)

Palmeiras 1x1 São Paulo (0)

Inter 3x 1Vasco (5)

Guarani 1x2 Santos (0)

Fla 2x2 Flu (5)

Avaí 2x1 Grêmio (0)

Ceará 0x0 Goiás (5)

Rodrigo 156 x 159 Tatiana
Leia mais

Engenhão vai ajudar ou prejudicar a dupla Fla-Flu?


Muitos falam que o Engenhão vai atrapalhar Flamengo e Fluminense. Que os dois times estão acostumados a jogar no Maracanã, que tem dimensões maiores. Mas, não concordo com isso. Os dois times podem ganhar em jogar no estádio do Botafogo.

O Engenhão, se cheio, pode ser transformar em um caldeirão. Os torcedores ficam mais próximos do campo do que no Maracanã. Além disto, é mais fácil encher o estádio do que o Mário Filho.

É verdade que o gramado não está em bom estado, mas o Maracanã também não estava. Cabe aos clubes dar condições e facilidades aos seus torcedores para que eles compareçam. façam promoções, promovam shows de música, como o Botafogo vem fazendo.

E, principalmente, ganhem seus jogos.

Rodrigo Stafford
Leia mais

A Juventus não consegue dar a volta por cima


Considerado um dos maiores clubes do mundo, maior vencedor do Italiano, bicampeão mundial e europeu. O currículo da Juventus é de dar inveja a qualquer um. Mas a conhecida Vecchia Signora não é a mesma desde o escândalo da manipulação de jogos em 2006, quando perdeu dois títulos (2004/2005 e 2005/2006) e foi rebaixado pela primeira vez na história.

Os títulos da era Capello, com Del Piero no auge, Ibrahimovic artilheiro, Cannavaro na zaga e um timaço ficaram no passado recente e nebuloso. Certo que só passaram um ano na Série B, voltando ao Calcio em 2007/2008. Um terceiro lugar na volta; disputa da fase de qualificação a Liga dos Campeões na temporada seguinte; e um vexaminoso sétimo lugar na última edição. E quatro técnicos diferentes nesse período. Hoje é o comando de Del Neri.

Daquela época, Del Piero permanece como ídolo do clube e maior artilheiro. O time tem parte da base da seleção italiana, que não passou da primeira fase na Copa. Estão lá Buffon, Marchisio, Iaquinta, Quagliarella, Pepe, Legrottaglie, por exemplo. Talvez explique o jejum. Há ainda Felipe Melo, considerado um dos piores da última temporada e que já recebeu dois cartões amarelos em duas rodadas. O atacante sérvio Krasic é uma das esperanças.


Mas pelo início da temporada, os torcedores não têm muito o que comemorar. O campeonato Italiano está apenas na terceira rodada, mas o Juventus não venceu ainda. Começou com derrota fora de casa para o Bari (1 a 0) e empatou em casa com a Sampdoria (3 a 3). Neste fim de semana, enfrenta a Udinese, em Udine.

Uma vaga na Liga dos Campeões já merece grande comemoração.



Tatiana Furtado
Leia mais

Brasileirão ganhou emoção


E não é que o até então chato campeonato Brasileiro ganhou emoção? Temos que agradecer ao Fluminense, que desandou a perder pontos e deixou que Corinthians, Botafogo, Cruzeiro e Internacional chegassem. Aliás, o Timão jogou demais e venceu o Flu por 2 a 1, no Engenhão. O Santos ainda ficou um pouco atrás e com sua queda de rendimento deve lutar por uma vaga na Libertadores.

No meio da tabela, o São Paulo perdeu mais uma e segue sem conseguir embalar ou empolgar. O Palmeiras vai na mesma batida. Vence o Grêmio, fora de casa, mas empata demais e deve postular apenas a Sul-Americana, como o Tricolor Paulista.

Na parte de baixo, Góiás e Atlético-GO dão sinais de recuperação. O Esmeraldino venceu o Botafogo por 4 a 1, e o Atlético perdeu do Santos por 4 a 2 , mas desde a chegada de Renê Simões vem subindo de produção. O Flamengo se distanciou do Z-4 ao vencer o Prudente, que está mais afundado do que nunca. Avaí e Vitória estão flertando com a zona da degola, mas o Atlético-MG parece não querer sair de lá de jeito algum.

Resultados:
Santos 4 x 2 Atlético-GO

Cruzeiro 4 x 2 Guarani

Grêmio 1 x 2 Palmeiras

Goiás 4 x 1 Botafogo

Atlético-PR 2 x 1 Atlético-MG

Fluminense 1 x 2 Corinthians

Prudente 1 x 2 Flamengo

Vitória 0 x 0 Ceará

São Paulo 1 x 3 Internacional

Vasco 1 x 1 Avaí


Rodrigo Stafford
Leia mais

Enquanto uns pegam a Argentina, outros enfrentam o Barça B


Qual o problema da seleção brasileira? Enquanto a Argentina enfrenta os campeões do mundo, a Espanha, o Brasil pega quem? O time B do Barcelona. O que está errado nisso?

O problema é que a CBF quer fazer jogos que aumentem suas já milionárias receitas. Para o presidente Ricardo Teixeira é melhor enfrentar Kwait, Arábia Saudita e outros times sem expressão, mas que pagam maravilhosamente bem, do que pegar as maiores seleções do planeta e, de fato, conseguir testar o novo time de Mano Menezes.

É bom o treinador conseguir mudar esta mentalidade ou então poderá ter quatro anos enfrentando a Líbia, China, Tailândia, tudo para que a Confederação abarrote seus cofres.

Rodrigo Stafford
Leia mais

Ayrton Senna, o filme


Trailler do filme sobre Ayrton Senna. De arrepiar mesmo!



Leia mais

Basquete: Deu EUA no Mundial


Na fase decisiva do Mundial masculino de basquetenão tivemos muitas surpresas. As quatro seleções favoritas, Estados Unidos, Turquia, Lituânia e Sérvia, como destacados no post anterior chegaram às semifinais sem preocupações.

Em um show à parte da jovem promessa, Kevin Durant, de apenas, 21 anos, os EUA passaram sem muitos problemas sobre a Lituânia por 89 a 74 e voltaram à final de um mundial depois de 16 anos. A última vez tinha sido no Canadá em 1994, no qual os americanos conquistaram o ouro em uma final contra a extinta União Soviética.

No aniversário de nove anos dos ataques às torres gêmeas, os americanos jogaram sério e venceram bem, para eles, era questão de honra. Com homenagens às vitimas do 11 de setembro em seus tênis e com atuação impecável de Durant, que terminou a partida com 38 pontos e nove rebotes, passaram fácil a final.

Na outra semifinal foi, sem dúvida, o jogo mais emocionante jogo do campeonato. A seleção da Turquia venceu a Sérvia por um ponto de diferença, 83 a 82 e chegou pela primeira vez a uma final de campeonato mundial.

Os turcos perdiam por um ponto faltando 4,2s no relógio, o armador Tunçeri foi para uma bandeja fácil e colocou os turcos na frente com apenas 0,5s no cronômetro. A Sérvia ainda tentou uma última cesta para ganhar a partida, porém com um toco sutil de Semih Erden, a defesa turca fez explodir a torcida da casa, que nunca havia chegado a uma final no basquete.

Apesar de ter ganho o jogo e ter feito história, a seleção anfitriã não fez uma excelente partida, com muitos erros, principalmente nos lance livres. Foram 11 errados e, que, por pouco, não custaram a tão sonhada vaga na decisão contra os Estados Unidos.

Na tão esperada final, não deu outra, o melhor time ganhou sem muitas dificuldades. Os Estados Unidos venceram e convenceram. Com ótimas atuações de Lamar Odom, que fez um double-double, com 15 pontos e 11 rebotes e pela jovem estrela , Kevin Durant, que além de levar o ouro, foi escolhido o MVP do torneio. Ele fez 28 pontos e acertou sete bolas de três pontos. O jogador do Oklahoma City Thunder ainda foi indicado para o quinteto ideal da competição, ao lado de Milos Teodosic, Hedo Turkoglu, Linas Kleiza e Luis Scola.

O título dos americanos encerrou um jejum de 16 anos sem ouro em mundiais e ainda beneficiou o Brasil. Isto porque o vencedor do Mundial tem a vaga garantida para as Olimpíadas, facilitando o caminho da seleção no Pré-Olímpico de Mar Del Plata, em 2011. Aí, por sinal, temos outro jejum em pauta: o da equipe verde-amarela, que não vai ao maior evento esportivo do planeta desde 1996.
João Victor Fiúza é o colunista de basquete do Futeblogeando
Leia mais

O ano do Pato



Depois de temporada marcada por lesões seguidas, Alexandre Pato tem tudo para fazer da temporada 2010/2011 o seu ano. Mais maduro, ainda que seja com apenas 21 anos, ele tem toda a confiança do clube rossonero e da torcida do Milan. Com status de ídolo alcançado desde a sua ida em 2007, o garoto só tem a ganhar com as chegadas de Ibrahimovic e Robinho.

Talento não lhe falta e com a sequência de jogos no chamado quarteto fantástico de Allegri, o mais jovem dos quatro jogadores, vai fazer a diferença. Na estreia do italiano contra o Lecce já deixou dois guardados. Considero Pato o mais talentoso do ataque do Milan - Ronaldinho Gaúcho já foi fora de série, hoje não se preocupa tanto em jogar futebol.

A grande prova de Pato será o confronto com o Real Madrid de José Mourinho pelo grupo G da Liga dos Campeões. O craque já jogou no Bernabéu na temporada passada e marcou duas vezes pela mesma competição. Mas, desta vez, o clássico põe frente a frente o badalado técnico Mou e o quarteto estelar do Milan.

Pelos problemas físicos, Pato ficou fora da lista final da seleção brasileira que disputou a Copa da África. Técnico e posturas novas no comando do Brasil, o garoto de 21 anos já parece ter ganhado seu espaço com Mano Menezes. Se o momento é de renovação, ninguém melhor do que um jovem com vigor e experiência internacional. Até o fim do ano, só haverá amistosos. Mas em 2011, Copa América e Pré-olímpico serão as principais competições nas quais o menino de Pato Branco poderá mostrar ser o novo dono da amarelinha.

O único porém é a forma como ele levará a sua carreira. Se profissionalmente ou se seguirá os passos de Ronaldinho Gaúcho, que hoje prefere brincar de jogar futebol apenas. Brinca bem, é fato. Mas já está próximo de ser um ex-jogador.


Tatiana Furtado
Leia mais

Séries C e D: Madureira vai bem, obrigado


O Madureira é o Rio na Série D. O Tricolor Suburbano vem fazendo bonito na Quarta Divisão do Futebol Brasileiro. No último sábado (11/09), a equipe dirigida pelo técnico Antônio Carlos Roy derrotou o Rio Branco-ES por 2 a 1, em casa, e garantiu vaga na próxima fase. Ontem (13/09) a CBF sorteou os confrontos e os mandos de campos e o Madura deu sorte, e irá decidir os jogos contra o Uberaba-MG em casa. As rodadas acontecem nos dias 26 de setembro e 02 de outubro. Nos outros jogos, o América-AM enfrenta o Vila Aurora-MT; o Guarany-CE encara o tradicional Sampaio Corrêa-MA; o Araguaína-TO enfrenta o Brasília-DF e o Joinville-SC pega o Operário.

Na rodada de final de semana, equipes tradicionais e conhecidas no futebol brasileiro foram eliminadas e entraram de férias mais cedo. São os casos de Santa Cruz-PE, que foi eliminado jogando em casa pelo Guarany-CE, CSA-AL e Remo-PA, além do América-RJ, que ficou pelo caminho ainda na fase de classificação. É difícil aceitar a situação em que esses clubes se encontram hoje, mas isso tudo é reflexo de mas administrações e também da falta de apoio aos times, principalmente pela CBF, que não ajuda os clubes que disputam a Quarta Divisão nem com as viagens.



Em outra divisão, mas passando por dificuldades semelhantes estão os times da Série C. A Terceira Divisão está em reta final da disputa de grupos e, novamente, times tradicionais do futebol brasileiro podem, definitivamente, chegar ao fundo do posso. O Juventude, campeão da Copa do Brasil de 1999, pode ser rebaixado. Para não disputar a Série D no ano que vem, o time de Caxias do Sul-RS precisa vencer o Criciúma-SC, que luta por classificação, fora de casa. Situação semelhante vive o Gama-DF. O time Candango precisa vencer o Macaé-RJ, que luta por classificação, fora de casa, para fugir da D. Já rebaixado, somente o São Raimundo-PA. Equipes que perigam disputar a Quarta Divisão em 2011: Caxias-RS, Brasil-RS, Marília-SP, CRB-AL, Salgueiro-PE e Alecrim-RN.

LEMBRA DELES?


Nas Séries C e D estão lotados de jogadores que já viveram dias de glórias dentro do futebol brasileiro ou foram, em determinados jogos, importantes para os ex-clubes. Lembra do volante Sandro Goiano, ex-Grêmio e Sport-PE? Aos 37 anos ele está atuando pelo Paysandu-PA, time que o projetou.

- Bechara, Paulo Isidoro e Finazzi? Estão todos disputando a Série C pelo Fortaleza-CE, que tem como auxiliar Cleison, ex-meio-campo do Flamengo-RJ

- No Criciúma, o atacante Marcos Denner e o meia Têti são treinados pelo ex-zagueiro do Palmeiras e Benfica-POR, Argel.

- O torcedor do Fluminense irá lembrar. Lembra do atacante Mauro? Hoje defende as cores do Caxias-RS

- Juventude: Calisto, lateral-esquerdo ex-Vasco e Jean Coral, atacante ex-Botafogo.

Luiz Victor Lopes é o colunista do Futeblogeando para as Série C e D
Leia mais

A Eurocopa começou


As Eliminatórias da Eurocopa começaram e muitas surpresas. Entre as zebras Portugal começou muito mal e já demitiu seu treinador Carlos Queiroz.

Grupo A: Alemanha, Turquia, Áustria, Bélgica, Azerbaijão e Cazaquistão

Alemanha e Turquia venceram seus dois primeiros jogos e lideram o grupo. A vitória dos turcos sobre a Bélgica (3 a 2) foi importante e dá vantagem ao time. Alemanha deve se classificar sem problemas. Austria, Bélgica e Turquia brigam pela segunda vaga. Aposto na Turquia.

Grupo B: Irlanda, Eslováquia, Rússia, Macedônia, Armênia e Andorra

Primeira zebra. A Eslováquia venceu a Rússia por 1 a 0 e já está na ponta, ao lado da Irlanda. Neste grupo, Macedônia, Armênia e Andorra só fazem figuração. Acredito em Rússia e Irlanda.

Grupo C: Itália, Sérvia, Eslovênia, Estônia, Irlanda do Norte e Ilhas Faroe

A Itália venceu seus dois jogos e não deve ter problemas. A Sérvia tropeçou e empatou com a Eslovênia, em casa. No entanto, os servios não devem ficar longe da repescagem.

Grupo D: França, Bósnia, Bielorússia, Romênia, Albânia e Luxemburgo

Tudo embolado entre Albania (4 pontos), Bielorúsia (4), Bósnia (3), França (3), Romênia (2) e Luxemburgo (0). Os franceses estão em uma fase lastimável. Com isso, o grupo é aberto, mas acredito em França e Bielorrússia.

Grupo E: Holanda, Suécia, Hungria, Finlândia, Moldávia e San Marino

Grupo sem sustos. Suécia e Holanda vão resolver quem irá ficar me primeiro e segundo. Os holandeses devem conseguir e os suecos devem disputar a repescagem.

Grupo F: Croácia, Israel, Letônia, Geórgia, Grécia e Malta

Outro grupo bem equilibrado. Por baixo. Grécia, Croácia, Letônia, Israel, Georgia devem dar trabalho. Malta é muito fraca. Aposto em Croácia e Israel. Nesta ordem.

Grupo G: Inglaterra, Montenegro, País de Gales, Suiça e Bulgária

É Inglaterra na cabeça. Eles já vencerma seus dois primeiros jogos. Não terá nenhum problema para superar Bulgária, Montenegro e País de Gales. Só a Suiça pode dar algum trabalho. Para os playoffs acredito em Montenegro.

Grupo H: Portugal, Dinamarca, Noruega, Chipre e Islândia

Portugal não deveria ter um grande trabalho, mas já se complicou ao empatar, em casa, com o Chipre e perder da Noruega. Dinamarca e Noruega aparecem com boas chances.

Grupo I: Espanha, República Tcheca, Escócia, Liechteinstein e Lituânia

A atual campeã euriopéia Espanha se classifica sem problemas. Escócia e República Tcheca disputam a vaga nos playoffs. Liechteinstein e Lituânia só farão figuração.
Rodrigo Stafford


Leia mais

F1: Pouca emoção na pista, mas no campeonato...


Não foi um Grande Prêmio tão emocionante quanto se esperava, mas em relacão ao campeonato foi o que melhor poderia acontecer, pois trouxe de volta o equilíbrio desejado, com mais pilotos na disputa pelo título.

A corrida, que não teve muitas disputas, se deu pelo duelo de Alonso, com novo pacote aerodinâmico de baixa pressão para Monza, e Button, que apostava em novo acerto com mais asa na McLaren, mais arrasto areodinâmico para poder frear e forçar ao máximo possível nas curvas e usar o famoso duto frontal. O contrário, apostou o seu companheiro Hamilton.

Na largada, Alonso foi mal e perdeu a posição para Button. Ele chegou a disputar as primeiras curvas com Massa, mas o espanhol conseguiu manter a segunda posicão.Hamilton largou bem, e nessa confusão na primeira chicane, colou atrás das Ferrari e tentou precipitadamente, ao final da segunda chicane, forçar a ultrapassagem para cima de Massa. Errou e tocou com o pneu dianteiro direito no traseiro esquerdo do brasileiro. Pior para Hamilton, que teve sua suspensão quebrada e viu a chance de retornar à ponta da tabela parar na caixa de brita.



A essa altura as Red Bull vinham atrás, sem mostrar a força de outros GPs. Após a largada, Alonso vinha na cola de Button, mas sem conseguir alguma manobra de ultrapassagem. E Massa, logo atrás, seguindo os dois. Assim seguiram os ponteiros até a parada no box. Alonso parou uma volta depois e aproveitou que Button estava com pneus duros com dificuldade de aquecimento. O espanhol fez uma grande volta, parou no box e voltou à frente do inglês. Mérito dele e da equipe, que o devolveu rápido a pista.


Após o duelo Alonso X Button, a corrida que já estava monótona ficou pior. Praticamente sem disputas, à exceção da ultrapassagem de Webber sobre Hulkerberg, que diga-se, fez grande classificação e grande corrida, mostrando sua evolucão durante a temporada. Ele provou que tem de se dar tempo aos pilotos jovens, para que se acostumem com um F1. Não é apenas soltar um garoto no meio da pista e querer resultados imediatos. O resultado também mostra que, definitivamente, o carro da Williams evoluiu e já pode se tornar presença constante entre os primeiros colocados. Grande parte dessa evolucão, sem dúvida, é mérito de Barrichello, que embora não tenha feito grande corrida - prejudicado pela presença de Buemi à frente -, tem realizado ótimo trabalho de desenvolvimento deste carro. Para Cingapura, a Williams levará a última atualização do ano que já está pronta, passando, então, a focar no desenvolvimento do FW33.


E assim seguiram até a bandeirada final, com Vettel apostando numa tática arriscada de parar na última volta. Deu certo. Pelo susto do problema de motor no início, tendo perdido posicões e largado em sexto, saiu no lucro.


Em resumo, a corrida foi ruim para Hamilton e Webber, mas excelente para Alonso, Vettel e Button, recolocando-os na briga pelo título. Assim o campeonato fica com Webber na liderança do Mundial, com 187 pontos, cinco a mais que Hamilton. Alonso foi a 166. Button tem 165 e Vettel, 163. Para as próximas corridas, são esperadas dificuldades para as McLaren e domínio dos carros da Red Bull. E as Ferrari? Foi apenas nesta corrida ou a reação continuará nas ruas de Cingapura? Tomara que reaja para termos um fim de campeonato emocionante, com muitos pilotos na disputa.


Carlos Eduardo Fontes é o colunista de Fórmula 1 do Futeblogeando

Leia mais

Os 20 anos do Rogério Ceni no SP


Dois Mundiais Interclubes (1993 e 2005), duas Copas Libertadores (1993 e 2005), três campeonatos Brasileiros (2006, 2007 e 2008), três paulistões (1998, 2000 e 2005), uma Recopa, uma Supercopa, uma Conmebol e um Rio São-Paulo. Poucos jogadores no mundo tem um currículo como este. Ainda mais atuando pelo mesmo time. E ainda faz gols. Só Rogério Ceni mesmo.

O goleiro do São Paulo virou uma referência e completou 20 anos no gol do São Paulo. Rogério, desde o início da carreira, tem um comportamento exemplar. ficou alguns anos na reserva de zetti e soube esperar sua vez sem reclamar. Agora é uma referência e seu nome é confundido com a história do São Paulo Futebol Clube.

Além de ser bom goleiro debaixo das traves, Rogério Ceni criou um diferencial. Tem maestria nas cobranças de falta. Já são 90 em sua carreira. Sua identificação com o clube faz com que seu nome seja citado frequentemente quando um jogador chega a um novo clube.

"Quero fazer história aqui, como o Rogério no SP", é uma das frases mais ouvidas.

Claro, que Rogério Ceni tem sua parte mala. Suas entrevistas são certinhas demais. Até o locutou Milton Leite já reclamou disso em um off do Sportv. Nada que desabone a maravilhosa trajetória do arqueiro.







Rodrigo Stafford
Leia mais

Um dia de ultra em Florença



Viagem marcada pra fora do país, a primeira preocupação deveria ser pesquisar roteiros pelas cidades escolhidas, lugares legais de se conhecer... Até é. Mas pra quem gosta de futebol, procurar jogos das ligas nacionais vai pro topo da lista. Assistir a uma partida do clube local no seu estádio também faz parte do esforço pra entender a cultura da cidade.

Em agosto, no entanto, não é tão fácil. Os campeonatos europeus geralmente começam na segunda quinzena, muitos times estão em pré-temporada em outros países e jogos de copas ou taças são pouco divulgados. E nem sempre a sorte está do seu lado. As tabelas saem aos poucos e você descobre que não haverá nenhum jogo até o momento que se encaixe no roteiro
programado.



Mas sempre tem um italiano pra salvar. Já aos 45 minutos do s
egundo tempo eis que o amigo encontra a tabela do campeonato e te manda de presente por email. E lá, na primeira rodada, um Fiorentina x Nápoli a dois dias do fim da viagem. O próximo passo é comprar o ingresso. Pelo site, só o pacote pra todo o campeonato até certa data. Pedi informações por email ao hotel. Não responderam até hoje.

O jeito foi tentar a sorte e conseguir comprar lá. Nem precisou de tanta assim. Só eu achava que o estádio iria lotar na estreia da Fiorentina. Já dava pra perceber isso ao perguntar a alguns italianos onde poderia comprar ingresso, receber um olhar de estranhamento e receber informações não muito certeiras. Depois de duas tentativas, um kiosko na Piazza della Republica - meio escondido - vendia. Por 17 euros - ingresso mais barato - tinha em mãos o bilhete com meu nome, meu passaporte, lugar marcado na Curva Ferroviaria e a camisa "viola" comprada.


No dia seguinte, era descobrir como chegar ao Artemio Francchi. A primeira informação era que de trem da estação Santa Maria Novella seriam cinco minutos. Ok, a cidade é pequena, mas achei estranho. Chegando à estação, bilhete comprado por 4,30 euros e depois de cinco minutos estava na passarela em direção ao estádio.

Movimento pequeno, uma das únicas com a camisa da Fiorentina no caminho, imaginava o estádio às moscas. Nada disso. Cada um chega pelo lado que vai entrar e nada de tumulto. Tudo muito simples, trailers vendendo comida e acessórios do time do lado de fora. Fila pra passar na revista, documento conferido e bilhete aceito pela máquina.

Como estava na Curva Ferroviaria entendi a pouca movimentação. A ultra principal, como eles chamam as organizadas, ficava do lado oposto atrás do gol: a curva fisole. Lá sim totalmente lotado. Do meu lado, as famílias e crianças, as batatas e a cerveja! Em Florença, como em qualquer estádio europeu, a venda é permitida.

No simples e bem organizado estádio, a torcida se mostrava fiel e esperançosa com o time, que terminou em 11 º lugar na temporada passada. Na parte da arquibancada destinada à torcida do Napoli, a animação era muito maior. A equipe vem de um sexto lugar e vaga na Liga Europa.


Exceto aos xingamentos recíprocos das torcidas e o "figlio de una putana" ao árbitro, a partida foi sonolenta. Nada muito diferente do que se vê na TV. O bom gramado não chegou a ser castigado, mas também não terá boas lembranças do jogo. Com gol de Cavani, o Napoli saiu na frente aos sete minutos. Mas a bola não cruzou toda a linha. A Fiorentina empatou com D´Agostino no segundo tempo. De resto, bola prensada no meio-campo, passes errados e atacantes deficientes. Gilardino, o Gilagol, ídolo do clube, mostrou porque a seleção italiana não vai bem.

No fim, torcida resignada de volta à casa. Eu, de volta ao centro histórico de Florença - de táxi, pois o último trem sai antes do jogo terminar -, feliz, com a camisa roxa oficial e barata, por ter conseguido assistir a um jogo na viagem.



Tatiana Furtado
Leia mais

Qual é o problema do Val Baiano?



Benção de padre, oração de pastor, nem macumba (ou boacumba) parecem resolver o problema de Val Baiano, o atacante que não faz gols. Já ganhou apelidos de Val Bulani e Val Canela pela sua ineficiência como homem-gol.

Confesso que por causa das férias não assisti a nenhum jogo do Flamengo com o natural de Jequié em campo. Mas bastou uma olhada nos números do campeonato e no seu histórico para ter noção da fúria dos rubro-negros. Em nove jogos, nada de balançar as redes. Algo que se repetiu na sua passagem pelo Santos: onze jogos, 0 gols.

Visivelmente acima do peso e fora de forma, deu-se um voto de confiança na sua chegada à Gávea. Mas passadas algumas rodadas, viu-se que o problema não era só físico. É técnico também. Falta qualidade no domínio da bola e nas finalizações. É só rever o lance da bola na trave que sobrou para Kleberson contra o Vitória.

O próprio, em entrevista, disse que o time do Flamengo precisa de mais atacantes. O que mais se pode esperar dele. Aos 29 anos, será que ainda dá para resolver esse pequeno problema?


Tatiana Furtado
Leia mais

Barcelona, a maior torcida da Europa


O Barcelona é o time mais popular da Europa. A equipe liderada dentro de campo por Iniesta, Xavi e Messi tem 57,8 milhões de torcedores no Velho Continente. Em segundo lugar, o arquirrival Real Madrid, com 31, 3 milhões de "inchas".

A pesquisa foi divulgada pela empresa alemã “Sport+Markt” e revelou que a má fase merengue em termos de títulos teve participação. Nos últimos cinco anos, enquanto o Barça aumentou sua torcida em cerca de 13 milhões de torcedores, o time de Madrid perdeu 10 milhões.

Em terceiro está o Manchester United (30.6 milhões), em quarto o Chelsea (21.4), em quinto o Bayern de Munique (20.7), seguido por Arsenal (20.3), Milan (18.4), Internazionale (17.5). Liverpool (16.4) e Juventus (13.1) completam os dez mais populares.

O interessante da pesquisa se dá quando comparamos com o Brasil. Flamengo e Corinthians ficariam entre os quatro mais, mas nem de perto conseguem as divisas dos times europeus em termos de patrocínio e merchandising.

Mercado eles têm, mas é preciso incentivá-los e fazer destes, consumidores dos produtos dos clubes.

Rodrigo Stafford
Leia mais

Chama o v... do Somália

Papai Joel e sua forma carinhosa de chamar os jogadores.

Leia mais

Placar Chutômetro


Após as férias, o Placar Chutômetro está de volta. Quem acertar o placar do jogo recebe 10 pontos, quem acertar o resultado leva 5.

Tatiana

Flamengo 2 x 1 Vitória (0) 
Corinthians 2 x 0 Grêmio (0)
Atlético-GO 1 x 1 Fluminense (0)
Avaí 2 x 2 Cruzeiro (0)
Atlético-MG 2 x 0 Prudente (5)
Botafogo 2 x 2 São Paulo (0)
Palmeiras 1 x 2 Vasco (0)
Internacional 3 x 0 Goiás (0)
Guarani 3 x 1 Atlético-PR (5)
Ceará 1 x 3 Santos (0)


Rodrigo

Flamengo 1 x 0 Vitória (0)
Corinthians 2 x 1 Grêmio (0) 
Atlético-GO 2 x 3 Fluminense (0)
Avaí 1 x 2 Cruzeiro (10)
Atlético-MG 2 x 1 Prudente (5)
Botafogo 2 x 1 São Paulo (5)
Palmeiras 1 x 1 Vasco (5)
Internacional 2 x 0 Goiás (0)
Guarani 1 x 1 Atlético-PR (0)
Ceará 1 x 2 Santos (0)

Rodrigo 136 x 144 Tatiana 
Leia mais