Share |

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Por que a seleção peruana não decola?


Sem chegar a Copa do Mundo desde 1982, a seleção peruana vive uma grave crise. E o motivo não podia ser pior: os torcedores não acreditam mais na seleção. Apesar de ter bons valores individuais, que têm destaque em equipes medianas da Europa, com Claudio Pizarro (Werder Bremen), Jefferson Farfán (Schalke 04), Juan Manuel Vargas (Fiorentina) e Jose Paolo Guerrero (Hamburgo), não existe uma equipe.

Agora, os peruanos depositam suas esperanças no treinador uruguaio Sergio Markarián, que já foi o comandante do Paraguai, mas seu currículo não é exatamente o que chamamos de recheado. É um bom treinador, mas eles deveriam querer mais.

Amantes do futebol, os peruanos tiveram desempenho ridículo nas últimas eliminatórias. Ficaram em nono lugar, com apenas 13 pontos, em 18 partidas, com três vitórias, quatro empates e onze derrotas. Eles conseguiram piorar o retrospecto das Eliminatórias de 2006, quando foram penúltimos.


Conversando nas ruas sobre futebol, uma história me foi contada para mostrar a raiva que os peruanos têm de seu maior craque: o atacante Pizarro. Chamado para uma partida das Eliminatórias, ele teria dito que seus cavalos nos Estados Unidos eram mais importantes do que a seleção do Peru. Se é verdade, eu não sei, mas que toda vez que Pizarro veste a camisa Alvirrubra, ele se arrasta em campo, isto é uma verdade.


Cada vez mais a paixão dos peruanos é clubística e a seleção vem se tornando um objeto de dor e decepção. Uma pena, pois os peruanos sabem jogar futebol, mas cada vez mais parecem estar se esquecendo. E o mundo deles.
Rodrigo Stafford

0 comentários:

Postar um comentário