Share |

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Vôlei: Brasil é campeão pela nona vez


Impossível falar da nona conquista da Liga Mundial de Vôlei sem falar de Bernardinho. Quando ele assumiu o time masculino, o Brasil tinha apenas um título e a itália era soberana na competição com oito troféus. Passaram-se dez anos, e agora, a seleção brasileira é a maior vencedora com nove conquistas.

Depois da perda do título olímpico para os Estados Unidos, em 2008, Bernardinho começou uma ampla renovação da seleção. Saíram talentos indiscutíveis como Gustavo, André Nascimento, André Heller, Anderson e Marcelinho e a nova geração, que ganhou tudo nas categorias de base, chegou e já começou vencendo a Liga do ano passado, em uma partida roubadíssima contra a Sérvia.




A nova geração supera, e muito, a antiga em relação ao tamanho. Vissotto, Lucão, Theo e Sidão se juntaram a jogadores que já ganharam tudo como Giba, Murilo e Dante. Esta mistura dos novatos com a experiência fez o Brasil ganhar mais uma vez. Desta vez, a vitória foi sobre a Rússia por 3 a 1 (25/22, 25/22, 16/25 e 25/23). Vale ressaltar, que Dante fez um partidaço.


Dois jogadores merecem um destaques especial. O líbero Mario Junior substituiu Serginho e o fez com brilhantismo. Não deu nem para sentir falta do titular. Outro que merece destaque é o levantador Marlon. Bruninho, excepcional jogador, caiu de rendimento na hora decisiva e foi barrado por Bernardinho. Marlon, que ganhava uma chance no alto de seus 32 anos, não sentiu pressão e jogou muito. Variou bem o jogo e foi decisivo com algumas bolas de segunda simplesmente geniais.
Rodrigo Stafford

2 comentários:

Fernando Tassano disse...

Um técnico trabalhar por 10 anos na seleção de futebol é algo inimaginável, principalmente por causa da imprensa! Se fosse no futebol, Bernardinho teria sido demitido após as olimpíadas de Pequim.

Se o voleibol virar um esporte de massa no Brasil perderemos esta hegemonia! A imprensa brasileira "ama" a palavra "crise"!

26 de julho de 2010 13:56
Tati disse...

Não sei, acho que por ter um espírito vencedor, mesmo com alguns tropeços, ele chegou a essa hegemonia no vôlei.

26 de julho de 2010 17:24

Postar um comentário