Share |

terça-feira, 6 de abril de 2010

O exemplo do Portsmouth


Rodrigo Stafford
Um time com 112 anos, mas sem tradição no futebol, cujo as duas maiores glórias são dois títulos da Copa da Inglaterra (1939 e 2008). O Portsmouth entrou recentemente nas páginas dos jornais por uma notícia, no mínimo inusitada. É o primeiro clube da história da primeira divisão inglesa a entrar em concordata. Para quem não sabe, o clube será administrado pela justiça por conta de suas dívidas e consequentemente perderá nove pontos na tabela do campeonato Inglês. Com isso, o clube foi autorizado a vender jogadores para fazer caixa.

Na atual temporada, o Crystal Palace da segunda divisão perdeu dez pontos. Southampton, Leeds United e Luton Town sofreram em anos anteriores. As dívidas superam 70 milhões de libras e a maioria é composta de títulos vencidos ou de curto prazo.

O croata Milan Mandaric comprou o clube em 1999 e vendeu em junho de 2009 o comando do clube para Sulaiman Al-Fahim, de Dubai. Menos de 40 dias depois, este vendeu para o saudita Ali Al-Faraj, que por sua vez perdeu o comando do clube para seu credor,o nepalês baseado em Hong-Kong Balram Chainrai

A equipe agora tem 14 pontos em 33 jogos e está virtualmente rebaixada. Imaginem se isso acontecesse no Brasil. Os times teriam que começar o campeonato de menos 50 pontos, quem conseguisse chegar ao zero seria campeão. Vale ressaltar, que todos os times brasileiros têm dívidas, seja com bancos, CBF ou governos. As dívidas de Fla e Flu somadas ultrapassam facilmente os 600 milhões de reais.

A Federation Association (que organiza o campeonato Inglês) distribui receitas milionárias de televisão ( cerca de 50 milhões de reais por clube) e cotas para lá de generosas de acordo com a classificação das equipes.

0 comentários:

Postar um comentário