Share |

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Muito peso e poucos gols


Tatiana Furtado


A cada quilo que ganha, Ronaldo parece diminuir proporcionalmente sua média de gols. Claro que pela idade, 33 anos, e pela condição física após tantas lesões graves, não se pode esperar o Fenômeno em sua exuberante fase europeia. Mas o Corinthians não contratou o atacante tão somente pelo nome, principalmente em ano de Libertadores. Este ano, ele só marcou quatro vezes em 12 jogos dos 22 disputados na temporada até agora. Média de 0,33 gols por partida. Bem inferior a do ano passado de 0,58. Além da falta de gols, função principal do atacante, as atuações estão muito aquém da esperada. O que já acabou com a unanimidade do jogador com os torcedores.


Com a média ruim e o pouco futebol que vem jogando, a promessa de 30 gols no ano ficará realmente na promessa. O Corinthians ainda tem 53 jogos, caso chegue às finais do Paulista e da Libertadores. Para atingir a marca pessoal, teria que aumentar a média para meio gol por jogo. Muito difícil para um jogador que não parece se preocupar com a forma e já decretou o fim da carreira em dezembro.


Uma pena um fim desse jeito para quem, tirando o Corinthians, jogouprofissionalmente 409 partidas e marcou 291 gols (0,71 de média). Mas para quem viu o drama de 98 e a recuperação de 2002, cravar alguma coisa sobre Ronaldo é perigoso. Vai que ele, com todo aquele pelo, leve o time paulista à final e faça o gol do título da Libertadores - porque do Paulistão não dá mais. Isso sim seria um fenômeno.


0 comentários:

Postar um comentário