Share |

terça-feira, 30 de março de 2010

F-1 boa é com chuva


Tatiana Furtado

Depois da sonolenta procissão vista no Barhein, os fãs da F-1 não tiveram motivos para cochilos no segundo GP do ano. Quem conseguiu chegar às três da manhã, pôde assistir a uma das corridas mais movimentadas dos últimos tempos. Talvez a melhor em termos de ultrapassagens, trocas na liderança, surpresas e erros dos pilotos.

Não é novidade que Melbourne é palco das melhores corridas das últimas temporadas. Mas um fator foi primordial para que a emoção fosse do início ao fim: a chuva. Com a pista molhada, pilotos mudaram suas estratégias e os pneus de molhado nivelaram os carros. E a pilotagem precisava de muito mais cuidado. Assim, logo na largada quem saiu do pouco trilho que havia rodou, bateu e teve que fazer corrida de recuperação.

Graças a isso, vimos Alonso dar show após cair para o fim da fila e, com inteligência, não se arriscar nas voltas finais numa briga com Massa. Hamilton, como sempre, ousado até a bandeirada, fazer incrível largada e lutar por mais pontos sem medo - não contava com a falta de cuidado de Mark Weber. Pôde-se assistir a Felipe Massa despontar como possível vencedor, mas esbarrar na incapacidade da Ferrari em ser rápida. Além de Vettel jogar fora, dessa vez sozinho, a quase segunda vitória no ano. E claro o atual campeão Button, que ganhou na estratégia e na pilotagem segura.

Agora resta aguardar algo parecido domingo que vem em Sepang, na Malásia, também de madrugada. Quem sabe jogar um pouco de água antes da largada?

0 comentários:

Postar um comentário